A Câmara Municipal está preocupada com a existência de amianto na EB2 Dr. Manuel Oliveira Perpétua e na Escola Secundária de Porto de Mós e já por diversas vezes fez chegar ao conhecimento do Ministério da Educação essa preocupação, no entanto, pouco mais pode fazer que pressão “política”.

Em declarações a O Portomosense, a vereadora da Educação, Telma Cruz, diz que a existência de amianto nestas escolas é «obviamente uma preocupação para o Município, dado que se trata de um material que representa perigo para a saúde pública, sobretudo decorrente da inalação das fibras libertadas para o ar».

De acordo com a vereadora, «o Municipio já reuniu com o Ministério da Educação, no sentido de alertar para a necessidade de uma intervenção de fundo na Escola Secundária, que incluirá, naturalmente, a substituição das coberturas em amianto», e que além de «prever uma requalificação nos edifícios da escola, prevê, ainda, uma ampliação para integrar os alunos da EB2 Dr. Manuel Oliveira Perpétua». Entretanto «o Ministério da Educação solicitou uma estimativa de custos, já enviada pelo Município e que ultrapassa os 7 milhões de euros», adianta a responsável autárquica.

«Ainda que a Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares tenha afirmado junto da direção do Agrupamento de que a situação não é das mais graves, uma vez que o material ainda se encontra em bom estado, esta é uma grande preocupação por parte do Município, que se pretende que seja resolvida com a maior celeridade possível, nomeadamente, com a autorização e a transferência das verbas necessárias para a requalificação e ampliação referidas», sublinha Telma Cruz.

A questão está longe de resolvida mas como já nos tinha sido adiantado pelo diretor do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, algo já foi feito. Assim, refere a vereadora, “foram substituídas as coberturas com este tipo de material, nomeadamente as galerias da Escola Secundária de Porto de Mós, tendo ficado por substituir as coberturas dos pavilhões e a cobertura do refeitório e arrecadações da EB2 Dr. Manuel Oliveira Perpétua”.