Foto: Catarina Correia Martins

No dia 7 de dezembro, pouco depois das 10 da manhã, foi inaugurada a exposição de presépios, no Cineteatro de Porto de Mós. A exposição resulta das 29 edições do Concurso de Presépios, que é anualmente dinamizado pela Câmara Municipal, na altura do Natal. Em exposição, além dos concorrentes deste ano, estão no total 250 presépios, participantes de todos os concursos, desde o começo. A mostra vai estar patente até ao dia 5 de janeiro, e é possível visitá-la ao fim de semana, entre as 10 e as 18 horas, com entrada gratuita.

Luísa Machado, técnica responsável pelo Museu Municipal, na apresentação da exposição, explicou que a iniciativa «começou com Francisco Jorge Furriel, ex-diretor do museu municipal». Francisco Furriel tem, por isso, lugar de destaque na exposição uma vez que dois presépios feitos por si, em barro, estão em expositores próprios, destacados dos restantes. A técnica destacou que «é interessante este tipo de iniciativas porque lá em casa, quando não têm presépio, há que ser criativo e fazer um, envolver a família».

Os vencedores

A concurso estão quatro categorias: A – Adultos, B – 3.º Ciclo e Secundário, C – 1.º e 2.º Ciclos e D – Pré-escolar. De cada categoria são escolhidos três vencedores. Na categoria A, Isabel Amaral arrecadou os 1.º e 3.º lugares com as obras A mudança e A Transformação, respetivamente; em 2.º lugar ficou o presépio Grutas das ferramentas de Jesus e José de Eduardo Matias. Na categoria B, os vencedores foram Já encontrámos o presépio, Simplicidade e Vamos ver se chegamos ao Jesus, respetivamente 1.º, 2.º e 3.º lugares, todos dos mesmos autores, Tiago Bento e Sousa e Sara Bento e Sousa. A categoria C deu o 1.º lugar a Natura de Janet Mendes, o 2.º a Natal de Duarte Cordeiro, e o 3.º a A minha super ideia de Miguel Sampaio. Na categoria D, o 1.º lugar foi atribuído à peça Brilho, de Filipa Sampaio, o 2.º a A tenda onde as palavras mágicas são amor do JI e AAAF da Mendiga, e o 3.º a Dourado de Kelly Mendes.