O projeto online de jornalismo independente Fumaça, do qual é diretor o portomosense Pedro Miguel Santos, ganhou uma bolsa de apoio, atribuída pela Open Society Foundations, no valor de 175 mil euros. O dinheiro será utilizado para «contratar novas pessoas para reforçar três áreas […]: jornalismo, marketing e angariação de fundos e design e multimédia», pode ler-se em publicação feita no site.

Os jovens que coordenam o projeto planeiam, ao longo de 2019-2020, «apostar em jornalismo de investigação, com profundidade e tempo para pensar, explicando os comos e os porquês dos acontecimentos que condicionam as nossas vidas», assim como expandir a sua área de abrangência para Brasil e Angola, através da colaboração de jornalistas locais. A bolsa agora ganha vai suprir estas despesas e garantir a sustentabilidade do Fumaça até a meio de 2020.
Pedro Miguel Santos foi colaborador d’O Portomosense e da Rádio Dom Fuas e é agora diretor do Fumaça, um projeto criado em 2016 e que tem já mais de duas centenas de trabalhos publicados, que vão desde artigos escritos, em formato áudio e/ou vídeo, contando com entrevistas, reportagens e série documentais, tendo inclusive conseguido prémios com algumas delas.