O historiador e investigador José Manuel Poças das Neves, natural de Mira de Aire, foi o vencedor do prémio Villa Portela 2018, com a obra Arthur de Oliveira Santos. O percurso de vida de um idealista republicano (1884-1955).

O investigador, que participou com o pseudónimo de Armando Silva, no trabalho ora premiado, abordou a vida e obra de Arthur de Oliveira Santos, natural de Vila Nova de Ourém
José Manuel Poças das Neves nasceu em Mira de Aire, onde fez os primeiros estudos, prosseguindo com a obtenção do curso do Magistério Primário. Licenciou-se ainda em Arqueologia, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, concluiu depois o Mestrado em História Regional e Local, na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa e, em 2012, concluiu a pós-graduação Ciências Documentais no Instituto Politécnico de Tomar.

Atualmente dedica-se à investigação histórica e leciona no Centro de Estudos de Fátima. Tem várias obras publicadas e desempenhou funções autárquicas.
O prémio Villa Portela, foi criado por Ricardo Charters d’Azevedo, tem periodicidade bienal, teve a primeira edição em 2011, sendo atualmente promovido pela Câmara Municipal de Leiria, em parceria com o CEPAE – Centro do Património da Estremadura. O prémio tem a finalidade de desenvolver o gosto pela investigação no âmbito da História e do Património da Região de Leiria e concelho de Ourém.

Quem foi Arthur Oliveira

Elemento do Partido Republicano Português, Arthur Oliveira desempenhou o cargo de presidente da Câmara Municipal e de Administrador do Concelho de Vila Nova de Ourém, tendo ainda fundado em Lisboa a Casa do Concelho de Ourém.

Na altura em que desempenhava o cargo de Administrador do Concelho de Ourém, ocorreram as aparições de Fátima, sendo que, durante este período terá sido o principal protagonista do episódio da prisão dos pastorinhos de Fátima, em agosto de 1917.

Entre 1919 e 1940 foi forçado a exilar-se em Espanha, falecendo em junho de 1955, com 71 anos.