Foto: Jéssica Moás de Sá

Foi conhecido, a 20 de dezembro, o resultado da votação do Orçamento Participativo para o concelho. O projeto vencedor, designado a “Reabilitação do Campo Desportivo da Chãs” e proposto pelo Luís Boal, de apenas 19 anos, venceu o concurso com 533 votos, com uma diferença de 375 votos para o segundo classificado. A proposta do jovem do Alqueidão da Serra é a implementação de uma pista para a prática de pumptrack (uma modalidade de BMX) e também de espaços para a “prática de outros desportos e atividades de lazer, bem como um espaço natural envolvente” permitido pela “existência de árvores e espaço para acampar e fazer churrasco”, como descreve o proponente no projeto apresentado.

Nesta primeira edição do Orçamento Participativo, foram apresentadas 33 propostas, das quais, apenas 18, foram a votação, num total de 1007 votos. Na cerimónia de apresentação do projeto vencedor, o vereador da Câmara Municipal, Marco Lopes, manifestou-se satisfeito com a resposta dos cidadãos ao “desafio” lançado pela Câmara.

O presidente da Câmara Municipal, Jorge Vala, reforçou a importância do Orçamento Participativo “na envolvência entre os eleitores e os eleitos” e congratulou o projeto vencedor por “conseguir envolver a comunidade”. Para este Orçamento Participativo, a Câmara vai disponibilizar 75 mil euros, o que é, no entender do presidente, “a afirmação da importância que tem para a Câmara a sociedade civil e os eleitores” e também, a intenção de implementar a máxima de que “é da construção das ideias que se faz o futuro do concelho”.

Jorge Vala deixou ainda a garantia de que, na apresentação do Orçamento Participartivo do próximo ano, “já estará inaugurado o projeto que venceu este ano”. O autarca acrescentou que o projeto classificado em segundo lugar, elaborado por Ana Matos, com o mote inclusivo “Porto de Mós para todos” também vai ser realizado. Dessa forma, no parque verde “irá nascer um espaço para jovens e crianças com mobilidade reduzida”, numa intenção de tornar Porto de Mós “um concelho inclusivo”.

“Proporcionar aos mais novos condições que eu não tive”

Luís Boal tem apenas 19 anos, mas tem ideias muito claras sobre o futuro que quer construir através do projeto que idealizou e que venceu este Orçamento Participativo.

Como vice-campeão nacional de BMX, além de estar visivelmente satisfeito com a vitória, o jovem mostrou-se orgulhoso por poder proporcionar a todos os jovens que se queiram iniciar na modalidade, condições para a prática, algo que não teve, quando apenas com 8 anos, se iniciou neste desporto.
O alqueidoense agradeceu ainda o apoio massivo que recebeu, consciente de que todos têm “um orgulho enorme por levar o nome do Alqueidão e de Porto de Mós mais longe”. O jovem tem mesmo a intenção de, através da sua patrocinadora, a Red bull, trazer o campeonato mundial de BMX ao concelho, para, dessa forma, colocar, mais ainda, “Porto de Mós e o Alqueidão no mapa”.

Porto de Mós será, assim, a nível nacional, o primeiro concelho a ter infraestruturas para este propósito. Luís Boal explicou que o concelho possui os “melhores atletas a nível nacional” e por isso, é também objetivo evitar a desistência, por falta de local para treinar, de alguns atletas.

Co-Autor: Catarina Correia Martins