Depois de se defrontarem nas meias-finais da Taça do distrito de futsal, as equipas do Juncalense e da Mendiga sofreram um revés. Luís Ferreira, que estava à frente do comando técnico da Mendiga e Pedro Rodrigues, da equipa do Juncalense decidiram abandonar os seus cargos.

Há um ano e meio no clube, Luís Ferreira justifica a saída dizendo que sentiu que não tinha atingido os objetivos propostos pela direção do clube e impostos por si e que, «então, não havia condições para continuar». O ex-treinador da Mendiga já tem novos desafios no horizonte, no entanto, prefere não levantar o véu quanto à escolha, assumindo apenas que será em Leiria. O presidente da Mendiga, António Manuel, admite que não estava à espera da saída e que foi apanhado de surpresa. Tendo em vista já a preparação da próxima época, afirma que tem «duas ou três hipóteses» em cima da mesa.

Do lado do Juncalense, também o presidente do clube, Carlos Vieira, admite ter sido apanhado de surpresa, apesar de perceber que já existiam algumas questões que pudessem levar a este fim. Há cinco anos no comando técnico da equipa, Pedro Rodrigues refere que foi uma «decisão bastante difícil de tomar» e que durante esse período, houve «desgaste e criação de hábitos» que o levou a decidir por esta via.