Foto: Armindo Vieira

Este ano o folclore tem mais importância nas Festas de São Pedro, pois vai ter uma noite no palco principal, a noite de 29 de junho, o dia dedicado ao santo padroeiro.

Depois de vários anos de luta para que o Festival de Folclore se realizasse no recinto das festas, o que realmente aconteceu no ano passado, mas num palco secundário sem grande visibilidade, o que levou a que alguns responsáveis dos grupos concelhios considerassem que o folclore nas festas era “o parente pobre”, eis que este ano assume o palco principal.

Relativamente a este Festival, o presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, Jorge Vala, explica que se realizava sempre fora do recinto das Festas, «veio para as Festas, no ano passado, mas não foi para o palco principal e não foi num espírito de ser a noite do folclore».

Considerando que o folclore «não é cultura menor, é cultura popular», o autarca adianta que «há quatro ranchos folclóricos no concelho, que envolvem muita gente e têm feito um trabalho extraordinário ao nível da recolha etnográfica», por isso deve-se «reconhecer esse trabalho dando-lhe destaque».

Com o modelo iniciado em 2018, a organização deste ano pertence ao Rancho Folclórico da Sociedade Recreativa da Cabeça Veada que, por ser o organizador não dança, no entanto convida um grupo de fora, a par do Rancho Folclórico das Pedreiras.

Para Miguel Valinho, do Rancho Folclórico da Sociedade Recreativa da Cabeça Veada, a realização do Festival de Folclore no palco principal «promete ser uma grande noite de folclore e uma grande noite das Festas de São Pedro», tendo em conta que o Festival naquele lugar e «numa noite nobre, dignifica o folclore do concelho».
Assim, na noite de 29 de junho, desfilam no palco das Festas de São Pedro, os ranchos folclóricos do concelho, Mira de Aire, Pedreiras e Luz dos Candeeiros de Arrimal, e os grupos visitantes, Grupo Etnográfico de Danças e Cantares da Nazaré, convidado pelo Rancho da Cabeça Veada, e Rancho Folclórico de Canidelo, Vila Nova de Gaia, convidado pelo Rancho das Pedreiras.

Baile Folk

No âmbito do projeto-piloto de Salvaguarda de Danças Tradicionais e Populares Portuguesas, que se tem levado a efeito por todo o concelho, também nas festas haverá uma oficina de baile, que terá lugar depois do Festival de Folclore. Trata-se dum projeto da responsabilidade da Câmara Municipal de Porto de Mós, em parceria com o Instituto Politécnico de Leiria e com os Ranchos Folclóricos do concelho de Porto de Mós, e ainda com o apoio da Federação do Folclore Português e Associação Folclórica da Região de Leiria – Alta Estremadura.

No recinto das Festas, elementos dos ranchos folclóricos participantes no festival e populares, podem praticar algumas das danças populares executadas pelos grupos folclóricos do concelho, ao som do grupo musical Aire, banda constituída para este projeto.

Marisa Barroso, professora de dança que está na organização do projeto, em representação do IPL, refere que o balanço das ações levadas a efeito no âmbito deste projeto «é muito positivo», porque se aprenderam muitas coisas, viram-se os resultados e «houve uma grande adesão em todos os bailes».

Por sua vez, Jorge Vala, considera que, no final do Festival de Folclore, haverá «um grande baile folk no recinto das Festas», numa noite que espera que seja, «mais uma vez, de coesão do concelho», uma vez que «o propósito tem sido pensar as Festas no seu todo, naquilo que é emblemático para fora, mas sobretudo naquilo que pode contribuir para a coesão do nosso território e das pessoas do concelho de Porto de Mós».