Início » 1200 alunos do concelho integram projeto DigitALL da Fundação Vodafone Portugal

1200 alunos do concelho integram projeto DigitALL da Fundação Vodafone Portugal

28 Julho 2023
Isidro Bento

Texto

Partilhar

Isidro Bento

28 Jul, 2023

Cerca de 1200 alunos de 63 turmas do 1º e 2º Ciclos do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós vão integrar, no próximo ano letivo, o programa de competências digitais DigitAll, promovido pela Fundação Vodafone Portugal na sequência de uma candidatura bem sucedida a este projeto apresentada pelo Agrupamento.

O Programa DigitAll tem por objetivo «colaborar com os agrupamentos de escolas no desenvolvimento das competências técnicas digitais dos alunos dos 1º e 2º ciclos e dos professores na promoção da literacia digital e na construção de uma cidadania digital designadamente através do desenvolvimento e aplicação de conteúdos alinhados com os instrumentos curriculares e pedagógicos vigentes; da contribuição para o desenvolvimento de práticas e comportamentos responsáveis e informados; da consideração dos conteúdos específicos e das necessidades específicas de cada aluno e da disponibilização de formação online aos professores, que proporcione continuidade no desenvolvimento e aprofundamento das suas competências digitais».

Alunos acedem a tecnologias inovadoras

Segundo o protocolo a assinar em breve entre a Fundação Vodafone Portugal, o Agrupamento de Escolas e o Município de Porto de Mós, o Programa DigitALL para os alunos «assenta numa metodologia de aprendizagem baseada na execução de projetos, com recurso às novas tecnologias, através das quais são desenvolvidas as competências técnicas e as competências comportamentais e sociais numa dinâmica de aprendizagem experiencial onde os alunos são convidados a explorar e a desenvolver as suas competências de uma forma prática, em grupo e interativa. O Programa está implementado recorrendo a um modelo de ensino presencial, ensino à distância e misto».

Assim, «a vertente presencial, DigitALL na Escola foi desenhada para ser uma aliada dos professores e alunos ao nível da oferta complementar de escola permitindo desenvolver a literacia e competências digitais dos alunos dos 1º e 2º ciclos, através da disponibilização de recursos pedagógicos inovadores e dinâmicos».

Mentores da Fundação presentes nas aulas

As aulas presenciais serão complementadas por desafios dinâmicos, que vão além da sala de aula digital, através da disponibilização de recursos pedagógicos numa plataforma web que suportará a aprendizagem autónoma dos alunos (self-learning).

O DigitALL será integrado n o horário curricular das disciplinas de Oferta Complementar (1º e 2º anos), e Apoio ao Estudo e Oferta Complementar (3º e 4º anos) e Oferta Complementar e TIC para o 2º Ciclo. Cada aula, semanal, terá a duração de 50 minutos, em horário escolar. Serão realizadas em regime presencial. Os conteúdos a disponibilizar estão agrupados em quatro grandes áreas (Modelação, Inteligência Espacial e Construções; Artes Gráficas e Animação; Robótica e Eletrónica, e Pensamento Computacional e Programação) e dentro destas em módulos de acordo com o plano de conteúdos para os 1º, 2º, 3º, 4º, 5º e 6º anos integrados na plataforma.

As aulas serão lecionadas em regime de coadjuvação por um mentor da Fundação, o professor titular do 1º Ciclo e ou 1 professor de Informática. Os mentores da Fundação acompanham presencialmente as aulas até março, sendo estas, depois, dinamizadas até ao final do ano letivo pelos professores do Agrupamento. Os monitores têm formação académica superior, competências técnicas, conhecimento e perfis adequados ao trabalho com as crianças.

Os custos associados à disponibilização do Programa DigitALL nas escolas, nomeadamente, os formadores (monitores), bem como os materiais necessários à realização das atividades em aula e ainda a disponibilização dos recursos constantes do website são suportados pela Fundação Vodafone Portugal. Por sua vez, o Município compromete-se, entre outros, a colaborar com o Agrupamento, caso seja necessário,
na manutenção do espaço físico onde decorrerão as aulas, a colaborar na avaliação do Programa quando chegar esse momento, e a participar nas iniciativas de divulgação do mesmo. Entre as obrigações do Agrupamento estarão a implementação do Programa e a integração do mesmo no plano de aprendizagens para os anos letivos já referidos. Compete-lhe também definir os horários destas aulas e assegurar-se que o DigitALL respeita os normativos curriculares e pedagógicos vigentes, além de nomear para cada turma o professor responsável pelo acompanhamento da mesma e de promover um momento de apresentação do
programa aos professores abrangidos.

Aquando da aprovação, por parte do executivo camarário, da assinatura do protocolo, o presidente, Jorge Vala sublinhou a importância deste Programa para a comunidade escolar, tanto para alunos como professores, considerando, ainda, ser prestigiante para o Agrupamento de Escolas “associar-se” a uma entidade como a Fundação Vodafone Portugal e a um programa que, apesar de relativamente recente, goza já de grande prestígio pela sua qualidade.

“Uma mais-valia para alunos e professores”

Em declarações ao nosso jornal, Filomena Miguel, a professora que é, neste projeto, o elo de ligação entre o Agrupamento de Escolas, a Fundação Vodafone Portugal e a Câmara, considerou a entrada do Agrupamento de escolas de Porto de Mós no Programa DigitALL, «uma mais-valia para os alunos em termos de aprendizagem e desenvolvimento de competências consideradas essenciais para o século XXI, beneficiando também os professores da formação específica que terão ao seu dispor». «Estamos expectantes. Trata-se de um programa ambicioso e conceituado na área da Educação e que, em cada ano letivo, apenas abrange 5000 alunos. Este ano, apenas seis Agrupamentos de Escolas foram selecionados a nível nacional, pelo que é um privilégio podermos estar nesse estrito grupo. Realço também como muito bom
o facto de podermos trabalhar com equipamentos e recursos digitais modernos e atuais que a Vodafone Portugal dispõe, e de também podermos contar com a presença dos monitores da Fundação na própria sala de aula em regime de coadjuvação, para nos esclarecerem dúvidas e mais facilmente trabalharmos com os materiais, equipamentos e outros recursos», sublinhou.

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque