O jogo da segunda eliminatória da Taça de Portugal, entre a AD Portomosene e o FC de Alverca, que se realiza no próximo domingo, 29 de setembro, às 15 horas, deverá ser disputado à porta fechada no Estádio Municipal de Porto de Mós. Em causa está a utilização indevida do médio Elton Cruz no jogo da primeira mão, diante do GRAP dos Pousos, em que a equipa de Porto de Mós venceu por 3-2. Esta foi uma decisão tomada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que também multou o clube em 1275 euros e suspendeu o jogador por 30 dias. Elton Cruz teria ainda jogos de castigo por cumprir (dos cinco que lhe foram aplicados) em competições da FPF, resultado de uma expulsão ocorrida há três épocas, a 18 de dezembro de 2016 no Campeonato de Portugal, quando ainda era jogador do Alcanenense. Nas distritais, Elton Cruz está autorizado a jogar, mas na Taça de Portugal, competição organizada pela FPF, o jogador não poderia ter sido utilizado.

Em reação a esta decisão, Nuno Moreira, vice-presidente da AD Portomosense reconhece que «interpor recurso não mudará a decisão da FPF» e lamenta que este castigo aconteça «nesta competição». «Seria sempre agradável ter os nossos adeptos a assistir a este jogo», reconhece o dirigente, salientando que este é um jogo «diferente» onde a AD Portomosense vai defrontar «uma equipa da divisão superior, forte, com ambições de subida aos campeonatos profissionais». Nuno Moreira deixa a «promessa» aos adeptos «que o clube tudo fará para passar a eliminatória para proporcionar um outro jogo, ainda esta época, na Taça de Portugal».