Duas equipas do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, mais precisamente da Escola Básica e Secundária de Mira de Aire, passaram à segunda fase do concurso Site Star. Que concurso é este? A coordenadora de projetos do agrupamento, Filomena Miguel, explica: «Este concurso, já na 8.ª edição, permite aos alunos criarem o seu próprio site, com os conteúdos que entenderem, sobre determinadas temáticas», permitindo que escolham as áreas com as quais se identificam. Como coordenadora, Filomena Miguel tenta “espicaçar” os alunos a participar neste tipo de iniciativas e fica «muito contente» quando os vê tomar iniciativa, aqui também foi o caso, refere. «Está a participar uma equipa com três alunos de uma turma do oitavo ano, na categoria Alimentação Saudável para todos e uma equipa de secundário, composta também por três alunos, na categoria Faz a diferença, na área da sustentabilidade», especifica.

A primeira fase do concurso consistiu na «preparação da candidatura» em que os alunos «descreveram o site, o tema escolhido, os objetivos do projeto, os conteúdos e a sua importância». Nesta fase, acabam por pensar «nas temáticas» que querem ver abordadas na página e «apresentam a estrutura pretendida e eventuais parcerias que queiram desenvolver» neste âmbito, explica a professora. Depois de planificada, é submetida a candidatura e passa à segunda fase quem o júri considerar ter um projeto sólido. Essa parte já foi conquistada por estas duas equipas, agora, segue-se a construção do site propriamente dita. «A organização já nos deu uns vouchers para ativar o site, é-nos atribuído um domínio “.pt” que é cedido gratuitamente durante um ano», esclarece Filomena Miguel. Os alunos têm até maio para “pôr de pé” a página, com os conteúdos feitos por eles, porque é até ao final deste mês que são revelados os vencedores. As equipas concorrem em dois escalões: o escalão 1, dos 13 aos 15 anos e o escalão 2, dos 15 aos 18. Há três prémios «para os melhores sites do escalão 1 e para cada uma das categorias do escalão 2. Os professores também serão premiados nos dois escalões». Independentemente das equipas do Agrupamento virem a vencer ou não o concurso, os seus sites estarão sempre disponíveis durante um ano, e serão partilhados «a toda a comunidade».

Importância destas iniciativas

Filomena Miguel considera a participação nestes concursos muito importante «para desenvolver determinadas ferramentas importantes no futuro dos alunos»: «São uma excelente maneira de complementar as aprendizagens na sala de aula. Às vezes, na sala estamos limitados com os programas, com os horários e temos conteúdos mais específicos para lecionar e este tipo de concursos permitem que os alunos adquiram mais competências», diz. A coordenadora é mais específica, acreditando que esta iniciativa em concreto desenvolve «o espírito crítico, a capacidade de planificação, de pensar previamente naquilo que se quer, permite estruturar o raciocínio e a lógica» e também estimula «a criatividade». Os alunos, «com apoio técnico da professora», acabam por se «sentir mais seguros em relação às ferramentas digitais», nomeadamente nesta fase de pandemia em que se trabalha sempre em contexto digital. «Eles aprenderam a fazer candidaturas online, temos trabalho sempre à distância, através de documentos partilhados na drive, através de videoconferência e a partir de agora eles também vão ganhar certamente segurança na construção de um site», conclui.