Início » Antevisão da época 2023/24: Juncalense A e B

Antevisão da época 2023/24: Juncalense A e B

21 Setembro 2023
Luís Vieira Cruz

Texto

Partilhar

Luís Vieira Cruz

21 Set, 2023

Presidente e Treinador da Equipa A: “Conquistas do passado não mudaram a nossa abordagem”

«Vamos trabalhar para ganhar todos os jogos que disputarmos e depois, no final da época, faremos balanços». É esta a forma de ser e de estar do presidente e treinador da URD Juncalense, Marco Aurélio, que afasta, em entrevista ao nosso jornal, qualquer ideia de ilusão no seio do clube e dos seus atletas tendo em conta as conquistas inéditas da temporada passada – uma Taça do Distrito e uma Supertaça Distrital. Estes dois troféus, assegura, «não mudaram a abordagem desportiva» do clube, pelo que o objetivo passa por «fazer mais e melhor, sempre com a intenção de evoluir».

Com apenas três entradas e duas saídas, o plantel juncalense já está fechado. Estas pequenas mudanças, segundo o técnico, fazem parte «de uma gestão perfeitamente normal num clube como o Juncalense», que ao longo das últimas épocas tem conseguido manter praticamente todos os seus elementos-chave, um “feito” para o qual revela não haver «segredo nenhum em especial», mas sim um esforço para manter os jogadores «motivados para representar o clube, para fazê-los sentir o que é o Juncal, para acarinhá-los e para dar-lhes aquilo que precisam para serem felizes no Juncalense».

Estas condições, considera Marco, são as suas armas para conseguir «derrotar aqueles [clubes] que chegam e oferecem autênticos ordenados aos jogadores». «O Juncalense tem o seu caminho bem definido e não abdicará dele por valor nenhum. Os períodos de transferências para nós são sempre interessantes porque havendo qualidade os nossos jogadores serão sempre assediados. No entanto, este ano a diferença foi efetivamente o montante que lhes foi oferecido mensalmente, algo de surreal», adjetiva.

Se poucos atletas chegaram ou abandonaram o clube, não é de surpreender que na equipa técnica tenha havido também pouca rotação. Apenas Ricardo Vicente deixou o cargo de adjunto e foi prontamente substituído por Mikael Araújo. Também Armindo Araújo se juntou como treinador de guarda-redes.

E como é que um presidente e treinador avalia a respetiva equipa técnica? Perguntámos. «Esta é a parte difícil, avaliar o meu trabalho de duas perspetivas completamente diferentes. Depois de termos ganho dois troféus, depois de termos seguido a política desportiva, depois da aposta na formação ter sido efetivada e depois de uma época onde demos uma excelente imagem, só posso estar satisfeito com a equipa técnica», respondeu.

Desafiado a caracterizar o seu grupo de trabalho, Marco Aurélio diz ter em mãos «um misto de juventude e experiência, um plantel para todas as posições e soluções de qualidade». Quanto à tradicional aposta de atletas da formação na equipa A, Marco Aurélio assume que esta é para continuar: «Somos uma entidade formadora e fazemos com que cada atleta que queira representar-nos tenha o seu lugar independentemente das suas qualidades, da sua aptidão e até condição (já tivemos atletas com espetro de autismo). Todos eles têm as mesmas condições para jogar futsal e evoluir até ao patamar de competição, depois nessa transição veremos quem chegou lá mais capaz», denota.

Acerca da relação com os adeptos, “gratidão” é a palavra que lhe ocorre. «Do que conquistamos no passado, muito se deve a eles. O sentimento de gratidão é impagável. Esperamos ter a capacidade de os motivar a estar presentes ao longo da época», vincou. Para tal, foi este ano lançada uma iniciativa diferente. A votação, através das redes sociais, foram diversos kits de equipamentos para que os aficionados tivessem uma palavra a dizer. A ideia «resultou e resultou bem», assume Marco.

Treinador da Equipa B: “Vamos dar ritmo sénior aos jogadores dos escalões juniores”

Além de presidente do clube e treinador dos “A”, Marco Aurélio partilhará este ano a liderança da equipa secundária da URD Juncalense com o técnico de juniores, decisão justificada pelo mesmo por haver atletas da formação ou dos “B” integrados semanalmente na equipa principal. «O modelo de jogo é o mesmo, a metodologia de treino é semelhante, havendo um misto de juniores e jogadores da “A”, pelo que faz todo o sentido que ao fim de semana sejam esses técnicos, porque trabalham diretamente com os atletas, a assumirem essa equipa», atira.

Para Marco Aurélio, «os resultados desta equipa têm valor zero. A “B” cumpre o seu propósito ao dar minutos a todos aqueles que não são convocados para a A e ao dar ritmo de escalão sénior aos elementos dos juniores». A um plantel recheado de jovens jogadores, juntam-se os experientes Cristiano Sousa (Baresi) e Bruno Moreira (Kalanga), ambos com mais de duas décadas de ligação ao clube e considerados por Marco como «uma imagem clara do que é “ser Juncal” e lutar pelo clube da terra. São eles que fazem os jovens sentir o gosto de jogar pela URD Juncalense e desta forma, quando os atletas jovens chegam ao plantel principal, já conhecem a realidade e o caminho a seguir», completa.

A equipa B da URD Juncalense começa a sua jornada na 1.ª Divisão Distrital Série B da Associação de Futebol de Leiria no próximo dia 7 de outubro, com uma deslocação ao terreno do Landal, ao passo que a equipa A se estreou no Grupo B da Fase de Grupos da Taça de Honra da AF Leiria com uma pesada derrota em casa diante da Amarense A, na passada segunda-feira. Quarta-feira, já depois do fecho desta edição, decorreu o encontro com Santiago da Guarda e sexta-feira haverá jogo com a ARCD Mendiga. Para a Divisão de Honra da AF Leiria de Futsal, os juncalenses começam a jogar a 30 de setembro, em casa, diante da Amarense B.

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque