Dois terços da obra de conservação e restauro dos altares e teto da capela-mor da antiga Igreja Matriz de Mira de Aire estão já concluídos mas ainda é cedo para anunciar a data em que tudo estará pronto, revelou a O Portomosense, Mariana Ximenes, a coordenadora técnica da Servantis Servandis, a empresa contratada pela Câmara para dar corpo ao projeto vencedor do Orçamento Participativo 2020. «Ainda estamos na fase de acabamentos. Incidimos agora mais na parte visível, a parte estética, aquela que obriga a um maior cuidado para que depois o resultado seja equilibrado», adianta a responsável.

«A igreja estava claramente com falta de manutenção há muito tempo. Já tinha havido algumas intervenções de restauro no início do século XX (que nós conseguimos identificar), e possivelmente outras operações de manutenção mais pequenas, nas zonas mais acessíveis. Intervenções essas menos cuidadas e que foram sendo feitas possivelmente por alguém que zelava pela igreja. Desse ponto de vista tinha vários problemas», refere.

(Leia a notícia completa na edição em papel d’O Portomosense do dia 2 de setembro de 2021)