A Ur’gente, a associação de utentes do concelho de Porto de Mós, vai a votos a 2 de dezembro. A decisão foi tomada na última assembleia magna da associação, que se realizou no passado dia 3. As eleições, para os órgãos sociais para o triénio 2022-25, ficam assim agendadas, na primeira reunião realizada após a morte da presidente e fundadora, Ana Margarida Amado. A reunião serviu ainda para apresentar 16 novos sócios, resultado de uma campanha de captação de novos associados, levada a cabo pela direção, como forma de homenagear a “Guida”, como carinhosamente era tratada a maior impulsionadora da Ur’gente.

Caracterização dos sócios

De acordo com nota da direção da associação, enviada à nossa redação, na assembleia geral, foi ainda apresentado um retrato dos associados, tendo-se estabelecido como “sócio-tipo” alguém com o seguinte perfil: «É mulher, tem 63 anos, vive no Alqueidão da Serra e tem telemóvel». Os gráficos fornecidos ao nosso jornal dão conta de que 60% dos sócios são do sexo feminino, contra 40% do sexo masculino. Metade dos sócios tem mais de 65 anos e são reformados. Quanto à proveniência geográfica dos sócios, não há representatividade de todas as freguesias, sendo o Alqueidão da Serra aquela que tem mais associados. Segue-se Alcaria e Alvados, Mira de Aire e Porto de Mós. Do concelho há ainda representação de Arrimal e Mendiga, Pedreiras, Serro Ventoso, São Bento e Calvaria de Cima. Leiria, Carcavelos e Setúbal têm também representação entre a proveniência dos sócios da Ur’gente.