Profissionais cuja atividade esteja diretamente relacionada com o combate à pandemia da Covid-19 e particulares em cumprimentos de deveres profissionais deixam de ter de pagar portagens na A23.

“Esta disposição abrange profissionais que exerçam funções em hospitais e outras unidades locais de saúde, lares de idosos, forças de segurança e ordem pública, nomeadamente GNR, PSP, ANEPC e corporações de bombeiros”, explica, em comunicado publicado na sua página da Internet, a Globalvia.

Na mesma publicação refere ainda que o valor das portagens das viagens realizadas será assumido e liquidado pela Globalvia ao seu concedente.