Todos os anos o Rotary Club de Porto de Mós homenageia os profissionais do ano, pelo seu mérito e pelo serviço à comunidade. Este ano foi distinguida a professora e treinadora de futsal, Teresa Jordão (com a Homenagem de Mérito Profissional do Ano), e a Banda Recreativa Portomosense (BRP), que completou 214 anos de existência (que recebeu a Homenagem Mérito de Carreira). A cerimónia para homenagear os destacados deste ano aconteceu no passado dia 19 de maio no restaurante Dom Abade, no qual os convidados puderam conhecer o percurso de Teresa Jordão e da Banda, apresentado em vídeo e pelas palavras de amigos ali presentes. O evento regressa assim após dois anos, visto que «nada disto faz sentido por via digital e que é preciso o calor humano, as lágrimas, os abraços, o contacto e a surpresa», enfatizou o governador do distrito 1960, Paulo Martins, no seu discurso.

“Servir para transformar vidas” é o lema do Rotary este ano e, na verdade, acrescenta a presidente desta organização, Cátia Silva, a frase escolhida faz todo o sentido ser aplicada quando se fala dos profissionais aqui homenageados, adianta a presidente do Rotary, explicando que ambos mostraram, em algum momento, servir a comunidade. «Estamos aqui hoje a homenagear profissionais do ano com o relevo, com o mérito e com o propósito que se impõe. Queremos agradecer aos profissionais que estamos a homenagear por tudo o que têm dado, pelo seu exemplo, pelo que têm dado à comunidade, pelo que têm dado a tanta gente que convosco se cruza no desporto e na música», o agradecimento foi feito por Paulo Martins.

Homenageados agradecem

O presidente da BRP, Carlos Pascoal, agradeceu a distinção, considerando ser um destaque merecido tendo em conta a longa carreira da banda. Em declarações a O Portomosense, disse estar orgulhoso do trabalho desenvolvido pela BRP, que trabalha continuamente em prol da sociedade, da cultura e da formação dos jovens. Músicos, diretores, maestros, sócios e amigos, «todos eles contribuíram para a história desta banda», reconhece Carlos Pascoal acrescentando que esta «família», constituída por membros maioritariamente jovens, tem um papel muito importante na sociedade de Porto de Mós e que, «apesar das dificuldades, tanto a nível financeiro, como de instalações, a BRP tem conseguido em termos de inserção na sociedade, fazer o seu papel, de serviço de apoio à cultura e de desenvolvimento dos jovens», acrescenta.

No caso da professora e treinadora Teresa Jordão, o caminho não é na música, mas é igualmente de conquistas e sucessos, tanto que hoje Teresa Jordão é coordenadora do futsal feminino de formação do Sporting e treinadora dos juniores do mesmo clube. A paixão e a entrega que coloca nas áreas que a movem, «a educação e o desporto», fizeram-na chegar longe na sua carreira, mas Teresa Jordão faz questão de ressalvar que «nada se conquista sozinho» e, por isso, agradece às jogadoras, que a acompanharam até ser campeã nacional, aos amigos e professores do Instituto Educativo do Juncal, onde foi professora de Físico-Química durante 23 anos, e à sua família, que esteve sempre presente. A professora recordou ainda o seu pai, que faleceu há quatro anos e que terá sido o impulsionador e o «culpado» pela sua paixão pelo desporto, uma vez que era treinador de futebol. Em conversa com O Portomosense, Teresa Jordão realça que é movida pelo gosto de «ensinar, de contribuir para a formação de jovens atletas, tanto a nível desportivo, como a nível pessoal» e hoje «sente-se realizada com o que já alcançou», afirma. Da Golpilheira ao Sporting, a treinadora garante que o objetivo continua a ser o mesmo «potenciar atletas para que cheguem ao escalão sénior e que integrem o plantel principal que disputa o campeonato da I divisão».

Distinção “merecida”

No decorrer da cerimónia de homenagem, o presidente da Câmara de Porto de Mós, Jorge Vala, não pôde estar presente, mas deixou uma mensagem de agradecimento ao Rotary pelo trabalho que desenvolve em prol da comunidade «praticando o bem, ajudando quem mais precisa e reconhecendo o mérito profissional e o mérito de carreira». A presidente da Assembleia Municipal (AM), Clarisse Louro, que esteve em representação do autarca, partilhou ainda algumas palavras de orgulho e agradecimento aos homenageados. «Quem não se lembra das nossas festas da aldeia, embaladas ao som da melodia da banda que nos enchia a alma e o coração e que ainda hoje continua a encher?», recorda Clarisse Louro, reforçando que esta coletividade faz parte da «identidade dos portomosenses e que, também por isso, merece esta homenagem». Em relação à professora Teresa Jordão, a presidente da AM, caracteriza-a como uma «referência no desporto, dando voz ao sexo feminino nesta área».

Fotos | Rita Santos Batista
Revisão | Catarina Correia Martins