O incêndio que deflagrou esta quinta-feira, cerca das 2h45, na zona de planalto da Marinha da Mendiga (União de Freguesias de Arrimal e Mendiga), «está praticamente controlado», disse à Rádio Dom Fuas, o presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, Jorge Vala.

Em contacto telefónico, ocorrido às 19h30, o autarca, referiu que «o incêndio tem uma frente ativa, a sul/nascente que preocupa um pouco mais, que confina com o concelho de Santarém», e está sob a ação de um helicóptero e de uma força de bombeiros que o tenta segurar para que não passe um estradão».

Apesar do cenário animador, Jorge Vala, que falava a partir do posto de comando instalado no local, reconheceu, contudo, que há uma natural preocupação porque «a intensidade do vento está a aumentar e com mudanças muito repentinas, o que, evidentemente poder alterar o estado das coisas».

De acordo com o autarca «não estão nem nunca estiveram habitações em perigo, tendo o incêndio consumido, essencialmente, mato. Até àquela hora, já teria ardido uma área igual ou superior a 500 hectares, «portanto, é um incêndio já com uma dimensão muito significativa que fez arder uma parte importante do planalto do coração do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC), sublinhou o presidente da Câmara.

De acordo com o site da Proteção Civil, às 20.30 estavam no local 196 operacionais e 61 viaturas. O helicóptero que estava a atuar, com a chegada da noite, deixou de poder atuar.