O Município de Porto de Mós atribuiu mais de 67 mil euros às associações desportivas do concelho que possuem escalões de formação, no âmbito de um apoio especial ao associativismo desportivo que foi criado para ajudar na retoma das atividades, depois da pandemia ter obrigado a dois anos de paragem. «Ao longo deste tempo, vimos que muitas associações ficaram pelo caminho, mas nós conseguimos manter vivo o nosso movimento associativo e isso para nós é algo de enaltecer. Esta retoma é fundamental», sublinhou o presidente da Câmara, Jorge Vala, na cerimónia de assinatura dos protocolos de financiamento que decorreu no Salão Nobre do Edifício dos Gorjões, no passado dia 3.

O apoio foi dividido em duas fases. Na primeira, a fase de arranque, em dezembro de 2021, foram entregues 9 015 euros a 10 associações do concelho que se dedicam à práticas de várias modalidades desportivas, como futebol, futsal, ciclismo, atletismo e artes marciais. Já na segunda e última fase, denominada fase de desenvolvimento, foi atribuído um apoio de quase 58 130 euros concedido no passado mês de maio e que beneficiou 11 associações. A entrega desta última tranche foi assinalada precisamente nessa cerimónia, onde marcaram presença os dirigentes das várias instituições (à exceção de três que assinarão o protocolo posteriormente) e na qual o presidente da Câmara destacou o papel destas no envolvimento dos jovens: «Tiram-nos, muitas vezes, de outros hábitos, para virem para o desporto e esse contributo é fundamental. Estamos muito gratos por isso».

A distribuição dos valores foi feita tendo em conta o número de atletas inscritos em cada uma das associações, segundo informação fornecida pela autarquia ao nosso jornal. Assim sendo, o apoio mais elevado (12 838,50 euros) foi entregue à União Recreativa Desportiva Juncalense, seguida da Associação Desportiva Portomosense que recebeu um total de 10 113,75 euros. O clube a receber o terceiro valor mais alto foi o Grupo Desportivo das Pedreiras (7 400 euros), seguido do Grupo Recreativo e Desportivo de Serro Ventoso a quem foi atribuído um apoio de 7 155 euros e da Associação Recreativa Cultural e Desportiva da Mendiga que recebeu 6 567,50 euros. O Centro Cultural e Recreativo do Alqueidão da Serra teve direito a um apoio no valor de 4 875 euros e o Condestável Atlético Clube a um de 4 635 euros. À União Recreativa Mirense foi concedida uma ajuda de 3 865,50 euros, montante semelhante ao do Clube Desportivo Ribeirense que recebeu 3 700 euros (a única associação a quem o Município apenas doou na segunda fase). As duas associações desportivas a receber o montante mais baixo, destinam-se à prática de artes marciais, foram o Shenlong – Martial Arts (3 330 euros) e o Judo Clube do Juncal (2 664 euros). Embora reconheça que as associações não são «subsídiodependentes», pois têm a sua própria autonomia, Jorge Vala considera que o Município continua a ser uma «parte importante do suporte financeiro» destas, sobretudo para que «a formação desportiva se mantenha no concelho de Porto de Mós».

Foto | Jéssica Silva