A Cercilei e os pais e familiares dos seus utentes estão empenhados na construção de um novo lar, situado nos Marrazes, em terreno cedido pela Câmara Municipal de Leiria. O projeto elaborado por um gabinete de arquitetura está a aguardar a abertura de candidaturas ao Portugal 2020, mas como a obra não será apoiada na totalidade têm sido realizados eventos para angariação de fundos. A Comissão de Pais e Familiares dos Jovens está neste momento a organizar o segundo evento solidário. Desta vez, trata-se de um concerto com o Padre Borga, no dia 9 de Fevereiro, pelas 20h30, no Auditório da Filarmónica de Chãs. O primeiro evento foi uma festa de sopas com a participação de cerca de 400 pessoas na sede da Cercilei.
Muitas outras atividades irão ser realizadas ao longo do ano até serem alcançados os cerca de 500 mil euros, valor que cabe à instituição.

Lar para acolher
32 residentes

O Lar Residencial, que pretendem construir de raiz, terá capacidade para 32 residentes, e para muitos pais este projeto tranquiliza-os em relação ao futuro dos seus filhos. “Gostava de fechar os olhos e saber que o meu filho fica bem”, desabafa Manuel Valentim, pai de um dos utentes e um dos fundadores da Comissão de Pais e Familiares que já soma 40 anos dedicados à Cercilei.

Manuel Valentim recorda ainda o processo de criação do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), em Leiria e em Porto de Mós, que permitiu que aos 18 anos os jovens não fossem para casa e continuassem com uma ocupação. «Desde que temos o CAO deixou de haver limite de idade e eles continuam na instituição até ao fim da vida. Agora, a última barreira é a construção do lar, porque há atividades que com a idade avançada já não conseguem acompanhar e precisam de acompanhamento permanente aos fins de semana e durante a noite», refere. Arlindo Fernandes, que luta pela mesma causa, partilha da opinião de Manuel Valentim. Há 43 anos envolvido nestas causas, desde o tempo em que vivia na África do Sul, refere que o filho, agora com 46 anos de idade, não poderá contar toda a vida com os pais. «Quando eu e a minha mulher partirmos, a minha filha poderá não ter possibilidade de tratar do irmão. É uma incógnita que nós temos constantemente e eu gostaria de partir descansado. Pelo menos, queremos ter a certeza de que partindo, eles têm um lugar para onde ir à noite e aos fins-de-semana. Será uma continuidade da escola, onde eles trabalham, brincam e socializam. Desta forma, à noite vão para o sítio deles e não há estranhos. Esta é a nossa ambição, este é o nosso sonho», sublinha.

Padre Borga tem seis álbuns editados

José Luís Fernandes Borga, mais conhecido por Padre Borga, é autor de diversos temas, entre os quais Põe tua mão na mão do meu Senhor, O Sol já Raiou, entre outros. Ao longo da sua carreira lançou seis álbuns, dos quais dois atingiram a marca de platina, um duplo de platina e um de ouro.

Natural da aldeia de Lapas, no concelho de Torres Novas, o pároco da Chamusca desde 2013, além de cantor de música cristã, em 2017, por ocasião da visita do Papa Francisco, publicou o livro O Papa Francisco!, com o objetivo de apresentar o pontífice ao público infanto-juvenil.

No que diz respeito à sua discografia, vamos voltar a ouvir ao vivo todos os seus sucessos no concerto solidário da Cercilei. O bilhete tem um custo de 10 euros.