A Comissão Para a Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis (CPMAV), da Diocese de Leiria-Fátima, passou a ter disponível, a partir da semana passada, uma página na internet que pode ser visitada através do endereço cpmav.leiria-fatima.pt. Será aí que consta a informação mais importante sobre este organismo diocesano, como é o caso dos contactos que, apesar de já serem do conhecimento público, estão agora mais acessíveis.

No microsite está também disponível a lista de missão e objetivos da CPMAV, instituída pelo bispo D. António Marto no dia 20 de dezembro de 2019. De acordo com o regulamento, a missão pretende «promover ações de formação e sensibilização junto das pessoas, (…) acolher, escutar e encaminhar as denúncias de abuso sexual cometido em âmbito eclesiástico sobre menores e outras pessoas vulneráveis e acompanhar todas as pessoas envolvidas, tanto no processo de abuso como na sua denúncia, de modo especial os que se encontram na situação de vítimas». Segundo uma nota de imprensa da Diocese de Leiria-Fátima, está também previsto o estabelecimento de protocolos com entidades externas.

A comissão independente criada pela Igreja Católica já recebeu 365 testemunhos. De acordo com o Jornal de Leiria, até ao momento foram recolhidos seis testemunhos no distrito de Leiria, um dos quais de uma pessoa de Porto de Mós.