Vamos falar sobre o período? – foi o repto lançado pela técnica superior de Educação Social com formação em ciclo menstrual e fertilidade, Carina Fora – a pré-adolescentes do 6.º ano da Escola Básica Dr. Manuel de Oliveira Perpétua. Esta foi uma das várias conferências integradas na Feira da Saúde e Bem Estar promovida pelo Município de Porto de Mós. Falar sobre o período é, por si só, um tabu e as respostas dadas pelas jovens, denotaram isso mesmo. «Costumam falar destes temas?», quase em uníssono a resposta foi não. Quando estas pré-adolescentes pensam em período estas são algumas das palavras que lhes vêm à mente: sangue, cólicas, pensos mas também, tristeza, raiva, gozo, ansiedade e até vergonha. Estas palavras com carga tão negativa estão associadas à forma como a sociedade trata a menstruação.

«Os rapazes gozam connosco, dizem que não dói nada»; «temos medo de sujar as calças e que as pessoas vejam» ou «sentimo-nos desconfortáveis» são alguns dos testemunhos partilhados pelas jovens. Carina Fora explica como muitos destes sentimentos surgem porque há «falta de conhecimento sobre o assunto» e que tudo o que estas jovens pensam que acontece apenas a elas «já aconteceu com todas as mulheres». «Quando vos vem a menstruação dizem-vos muita coisa, o que não vos dizem é que é sinal de uma boa saúde e de equilíbrio hormonal no vosso corpo», refere a especialista. Chamar as coisas pelos termos certos sem preconceito é fundamental para desconstruir certas ideias sobre o período, frisa. «Não é sujo, nojento ou cheira mal se cumpridas as regras básicas de higiene», assegura a técnica.

A especialista explicou ainda o que acontece no corpo durante a menstruação, assim como as várias fases do ciclo menstrual, para que as jovens percebam o que estão a sentir. Ao contrário de «algumas mensagens que passam, ter dores menstruais não é normal e pode esconder problemas mais graves», salientou Carina Fora. «É normal sentir um certo desconforto», mas mais do que isso, assegura, é preciso ser vigiado.

A especialista deu algumas dicas para que as jovens que ainda não estão menstruadas, se prepararem para a primeira vez que isso aconteça. «Terem uma bolsinha sempre com alguns produtos, pensos, desodorizante e roupa suplente; ter uma atitude positiva por significar estarem saudáveis; ter alguém em quem confiar para contar e treinar o uso de pensos», explicou. Carina Fora informou ainda as pré-adolescentes sobre os vários produtos de recolha menstrual.

Foto | Jéssica Moás de Sá