Durante a próxima semana, os elementos das três corporações do concelho de Porto de Mós vão começar a ser vacinados contra a COVID-19. A garantia foi dada a O Portomosense pelo coordenador municipal de Proteção Civil de Porto de Mós, Nuno Moleiro Oliveira, que adiantou que, nesta fase, apenas serão vacinados «cerca de 50%» do efetivo do corpo de bombeiros. Tendo em conta os critérios de priorização para a toma da vacina, Nuno Moleiro Oliveira esclarece que uns dos elementos que ficaram de fora desta vez, foram aqueles que «já estiveram infetados com COVID-19».

Assim sendo, na próxima segunda-feira, dia 15 de fevereiro, prevê-se que sejam inoculados um total de 41 elementos (20 dos Bombeiros Voluntários de Porto de Mós, 14 dos Bombeiros Voluntários do Juncal e 7 dos Bombeiros Voluntários de Mira de Aire). Já na quinta-feira, dia 18, as vacinas contra o novo coronavírus serão administradas a 37 operacionais (17 dos Bombeiros Voluntários de Porto de Mós, 12 dos Bombeiros Voluntários do Juncal e 8 dos Bombeiros Voluntários de Mira de Aire). Esta ação de vacinação decorrerá em Leiria, no Centro de Vacinação instalado no Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa.

Recorde-se que numa fase inicial do plano de vacinação contra a COVID-19, os bombeiros não estavam incluídos na lista de prioritários, uma decisão que foi posteriormente revertida, passando os profissionais a integrarem essa lista. Na altura, a mudança foi recebida com «agrado» pela a Associação Nacional de Bombeiros e Agentes da Proteção Civil (Fénix) depois de ter defendido anteriormente que estes elementos deveriam de ter sido vacinados durante a primeira fase, aquando da inoculação aos profissionais de saúde, e por isso, justificou esta alteração como «o assumir de um erro».