Depois de triunfar em terra e no mar, D. Fuas Roupinho, o alcaide de Porto de Mós, prepara-se agora para novas conquistas, desta vez no ar e “à boleia” da TAP Air Portugal. A frota de longo curso da TAP conta a partir deste mês com um novo Airbus A330-900neo a que a companhia aérea decidiu atribuir o nome de D. Fuas Roupinho.

Trata-se de uma homenagem que a TAP quis prestar «ao nobre cavaleiro do reinado de D. Afonso Henriques» e que, «apesar de não existirem documentos oficiais que o comprovem», é apresentado na História «como nobre cavaleiro da Ordem dos Templários, Senhor de Porto de Mós e primeiro Almirante da Esquadra Portuguesa, tendo cumprido um importante papel na defesa do reinado de D. Afonso Henriques, de quem era conselheiro próximo».

«Entre as proezas de D. Fuas, embora não documentadas oficialmente, estão os combates marítimos e as ações de pirataria contra os muçulmanos, no início da década de 80 do século XII», tendo inclusive «a bravura dos seus feitos» sido «homenageada em versos por Luís de Camões, na sua epopeia Os Lusíadas», lembra a TAP em comunicado.

A companhia evoca, ainda, a famosa lenda da Nazaré que teve como protagonista o alcaide de Porto de Mós e que conta que «numa manhã de nevoeiro na Nazaré, a 14 de setembro de 1182, D. Fuas perseguia, montado a cavalo, um veado que se dirigiu para o cimo de uma falésia e que viu desaparecer. Quando D. Fuas deu conta, estava no topo da arriba à beira do precipício. Sobressaltado pelo perigo, o cavaleiro pediu auxilio à Nossa Senhora da Nazaré e de imediato o cavalo terá fincado as patas na falésia rochosa e ficou suspenso, salvando a vida de D. Fuas. Em gratidão para com a Virgem, ordenou a construção da Ermida da Memória, que ainda hoje pode ser visitada».

Figura real ou lendária, a verdade é que D. Fuas Roupinho voa agora para zonas distantes do mundo ao lado de outras personalidades da História de Portugal já inscritas na frota de longo curso da companhia, como é o caso de D. Afonso Henriques, D. Dinis, D. Maria II ou o Marquês de Pombal.

D. Fuas na vanguarda da aviação

De acordo com o Kiosque da Aviação, um sítio na internet especializado em aviação, o Airbus A330-900neo, com a matrícula CS-TUN, agora batizado de D. Fuas Roupinho, aterrou pela primeira vez em solo nacional, no dia 4 de outubro, às 21 horas, no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, e é o 15.º da sua classe a integrar a frota da TAP.

A companhia aérea portuguesa foi a primeira a nível mundial a operar o novo A330-900neo, «que é equipado com a nova versão da cabine Airspace, que resulta num novo conceito de experiência do passageiro». Assim, «além de um sistema de entretenimento a bordo e conetividade de última geração, com wi-fi disponível, tem 298 assentos sendo 34 em executiva, 96 em classe económica plus e 168 em classe económica. A nova cabina, entre outras novidades, oferece mais espaço para cada passageiro, compartimentos de bagagem maiores e um inovador sistema de iluminação. A moderna aeronave incorpora ainda a última geração de motores Rolls-Royce Trent 7000 e conta com melhorias ao nível da aerodinâmica que permitem reduções de combustível na ordem dos 14%, sublinha o Kiosque da Aviação.