Depois de um interregno imposto pela pandemia, voltou no passado dia 8 o Desamuar o Forno, organizado pela Junta de Freguesia de Serro Ventoso. Três fornos foram instalados no quartel dos bombeiros de Mira de Aire para, da parte da manhã, servirem para um workshop, com o objetivo de ensinar às crianças como eram os costumes e as práticas de quem “desamuava os fornos”, antigamente. Os fornos servem depois para confecionar o almoço. A O Portomosense, o presidente da Junta de Serro Ventoso, Carlos Cordeiro, explicou que para este evento, além de disponibilizar os fornos, a autarquia «dá os materiais, como a farinha, o chouriço, a farinheira e o bacon» para se fazerem pães e, neste caso, os Bombeiros Voluntários de Mira de Aire ficam responsáveis por assegurar a mão-de-obra. As receitas reverteram, este ano, para esta corporação.

O evento, que já teve lugar em Alcaria, em Mira de Aire e no Juncal, foi interrompido pela pandemia, mas a «ideia é continuar», afirmou Carlos Cordeiro, revelando que já pensou em lançar o «desafio aos bombeiros de Porto de Mós».

Na opinião do autarca, «este é um evento interessante porque faz relembrar os tempos antigos, quando as pessoas tinham os fornos». Hoje em dia, «já há pouca gente a cozer pão no forno», mas, noutros tempos, houve «muita gente a fazê-lo».

Revisão | Catarina Correia Martins
Foto | Pedro Vazão