Este sábado, a comissão de festas em honra de Nossa Senhora do Amparo, de Mira de Aire, dinamizada este ano pelos Quarentões 1982, promove mais um Dia do Quarentão. A iniciativa que já vai na sua oitava edição pretende ser um momento de festa e de convívio entre a comunidade mirense mas também de homenagem simbólica aos anteriores e atuais quarentões. Este ano há um motivo extra para comemorar: foi há 40 anos que surgiu o primeiro grupo de quarentões.

«Queremos que seja um dia diferente, alegre e a envolver toda a comunidade e por isso preparámos um programa que tenta ir ao encontro dos vários públicos tanto em termos de idade como de gostos», diz Bruno Baptista, um dos elementos dos Quarentões 1982 em declarações a O Portomosense. «Todos os anos, cada comissão leva a cabo inúmeras iniciativas mas todas estão unidas por um grande propósito: agregar os mirenses e é isso que mais uma vez vamos procurar fazer», reforça.

As atividades do Dia do Quarentão arrancam ao início da tarde e estendem-se noite fora. Assim, às 15 horas, no Largo da Igreja, abre o espaço dedicado aos mais novos, que conta com jogos e insufláveis. Às 18 horas é celebrada missa solene e uma hora depois tem lugar a cerimónia de bênção e descerramento, no Monumento ao Quarentão, da lápide alusiva aos Quarentões 1982.

Cumpridos os dois momentos mais solenes do dia, entra em palco, pelas 19h30, o Rancho Folclórico de Mira de Aire que deverá atuar «durante uma hora ou mais». Às 21 horas, nova mudança de música. Os sons tradicionais dão lugar ao rock, ao pop, ao blues e ao reggae e grunge trazidos pela Zukutru, uma banda de covers que interpreta temas, nacionais e estrangeiros, desde os anos 1960 até à atualidade. Mesmo a fechar o dia festivo haverá à meia-noite a atuação do DJ Hot Crazy Boy.

Festa que é festa conta com muita comida e bebida e aqui também não é exceção. «Este ano decidimos apostar nos petiscos e, portanto, quem nos queira visitar tem vários à escolha e haverá, ainda, porco no espeto», diz Bruno Baptista, adiantando que além daquilo que se conhece do programa «haverá outras novidades que só serão tornadas públicas mais perto da data do evento».

O grupo de Quarentões deste ano que, recordamos, é o responsável pela mais importante e maior festa anual da freguesia, conta com cerca de três dezenas de elementos. A maioria integra de forma ativa a organização das atividades que vão sendo realizadas ao longo do ano mas há cerca de uma dezena que por viver fora do concelho e, nalguns casos, até do país, ou por a sua vida pessoal e profissional não lhe permitir, participam, apenas, de forma ocasional, explica Bruno Baptista.

Além da festa em honra da padroeira, no Natal, há todo um programa de atividades que cada comissão de Quarentões assegura ao longo do ano. As Janeiras destacam-se mas há também espaço para comemorar os dias da Mãe, do Pai e da Criança, brincar ao Carnaval, e dar a provar as iguarias locais no festival das sopas ou no Almoço da Morcela, entre outros.