Início » Encontro de motorizadas de Serro Ventoso bateu “recorde dos recordes” de 2022

Encontro de motorizadas de Serro Ventoso bateu “recorde dos recordes” de 2022

14 Agosto 2023
Jéssica Moás de Sá

Texto

Partilhar

Jéssica Moás de Sá

14 Ago, 2023

Um quarto de hora. Foi o tempo necessário para que as 700 motorizadas que participaram este ano no 7.º Encontro de Motorizadas de Serro Ventoso saíssem do parque junto à Capela de São Silvestre. O ponto de encontro foi diferente dos outros anos – habitualmente era feito junto à sede do Grupo Desportivo e Recreativo de Serro Ventoso – «por questões de logística», explicou a O Portomosense uma das responsáveis do grupo Mal Estimadas (que organiza o encontro), Sofia Silva. De 2022 para este ano, juntaram-se “à festa” mais 100 motorizadas vindas sobretudo da zona de Leiria, Fátima e Ourém. Da freguesia de Marmeleira, concelho de Mortágua (Viseu), chegou o grupo mais longínquo – Grupo Irmânia – e que por isso “arrecadou” o Prémio Grupo Mais de Longe. Foram ainda atribuídos os 1.º Maior Grupo para Os Pintas (67 pessoas) e o 2.º Maior Grupo ao Rodas D’Aço (35 pessoas). Alexandre Caetano, de 85 anos, (do Grupo Rodas Velhas) foi o vencedor do prémio Condutor mais velho.

Só uma coisa é certa de ano para ano, o percurso começa e acaba em Serro Ventoso. Pelo meio, todos os anos o itinerário muda. Este ano, a organização focou-se na «parte central do concelho de Porto de Mós». «O objetivo era dar primazia ao concelho, tanto que o nosso reforço, que é a nossa paragem principal, foi feito na Central das Artes», explicou Sofia Silva. Atrair pessoas ao concelho era um dos propósitos com esta escolha. E se não ficaram convencidas com mais nada, ficaram «com a organização do evento», pelo menos foi esse o retorno que chegou por parte dos participantes. «Quem veio, veio porque ouviu falar do nosso encontro e queriam ver como é que numa terra tão pequena se consegue trazer tanta gente e serem tão bem recebidos», frisa. No final, confirmaram isso mesmo: «Falam muito da nossa hospitalidade, na comida que damos, no passeio e circuito em si», sublinha Sofia Silva.

A responsável lembra que tudo isto é conseguido «por voluntários»: «Somos todos voluntários, desde a cozinha às fotografias e é incrível conseguirmos fazer um passeio com esta dimensão apenas com voluntários», ressalva. Todos estes voluntários, a maioria de Serro Ventoso, conseguiram convencer muitos a voltar»: «Adoraram e disseram que em 2024 querem estar de novo»

Edgar Póvoa apoiado outra vez pelas Mal Estimadas

O jovem piloto portomosense, Edgar Póvoa, que tem somado vitórias em várias provas de motocross, foi pelo segundo ano consecutivo apoiado pelas Mal Estimadas. O atleta tem, segundo Sofia Silva,  «levado o nome do grupo» além-concelho. «É uma parceria que corre bem, nós apoiamos um atleta do concelho com todo o gosto e ele, que inclusive foi campeão, tem-nos dado visibilidade», salienta.

 

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Primeira Página

Em Destaque