Ao segundo ano de existência, o Encontro Internacional de Contadores de Histórias, promovido pelo grupo de teatro O Nariz, de Leiria, passou por Porto de Mós e foi um sucesso. Esta é, pelo menos, a convicção da diretora da Biblioteca Municipal, Margarida Vieira, que em declarações ao nosso jornal fala de um evento «muito giro, animado por contadores de histórias de grande qualidade, profissionais com anos de experiência e com créditos firmados na sua área».

«Por nos terem chegado ecos positivos da primeira edição e por uma das características do Encontro é ser itinerante, pensámos que seria muito interessante trazê-lo a Porto de Mós, até como forma de potenciar o trabalho que já fazemos no âmbito da atividade Sábados a Contar, em que no primeiro sábado de cada mês, nós ou alguém nosso convidado, vem cá contar uma história», conta a bibliotecária.

«O vereador da Cultura, Eduardo Amaral, acolheu a ideia de braços abertos e a partir daí estabeleceu-se o contacto com O Nariz com o intuito de perceber se estariam interessados em que o Município de Porto de Mós se juntasse ao projeto. Dada a boa recetividade iniciou-se, então, uma parceria que, face ao sucesso deste ano e ao mérito do projeto em si, esperamos que tenha continuidade no futuro», acrescenta a responsável.

O Encontro Internacional de Contadores de Histórias contou este ano com a participação de Antonella Gilardi, de Itália, Tâmara Bezerra, do Brasil, e Rodolfo Castro, da Argentina, sendo que a representar Portugal estiveram Jorge Serafim e Cristina Taquelim. A Porto de Mós vieram os três estrangeiros e Margarida Vieira sublinha que a experiência foi a melhor possível: «São excelentes profissionais e quem assistiu, gostou imenso. Como foi durante a manhã tivemos mais crianças acompanhadas pelos pais e uns e outros saíram muito satisfeitos. Numa próxima edição gostava de ter também uma sessão noturna mais direcionada para o público adulto porque vale mesmo a pena. Na Biblioteca de Leiria resultou muito bem e aqui, acreditamos que poderá ser igualmente bem-sucedida. Embora a nossa biblioteca seja pequena tem espaços que se adaptam bem a este tipo de atividade».

Além de Porto de Mós, o Encontro Internacional de Contadores de Histórias passou este ano por Leiria, Marinha Grande, Batalha e Pedrogão Grande. O modelo privilegia as apresentações em escolas dos concelhos envolvidos mas, sempre que possível, reserva espaço e tempo também para o público adulto como aconteceu em Leiria em que houve três sessões livres para o público em geral.

Desta vez, por o processo já se encontrar numa fase avançada, não foi possível levar os contadores de histórias a algumas escolas do concelho, optando-se, apenas, pela apresentação única realizada na Biblioteca Municipal.