Foi divulgado mais um ranking que classifica as escolas tendo em conta as médias obtidas nos exames finais de ano letivo nas disciplinas de Português, Matemática, Biologia, Físico-Química, Geografia, História, Economia e Filosofia. Este ano só foi avaliado o ensino secundário, uma vez que, devido à pandemia, não se realizaram, em 2020, os exames finais de 9.º ano.

Tendo em conta os dados do ranking do jornal Público em parceira com Católica Porto Business School, a Escola Secundária de Porto de Mós ficou no 139.º lugar (em 629 escolas) do ranking geral, que tem em conta a nota em todas as disciplinas, com uma média de 13,87 e subindo 25 lugares face a 2019. Já a Escola Básica e Secundária de Mira de Aire não foi classificada por não ter o mínimo de 62 provas exigidas para ser ordenada no ranking. Ainda assim, foram feitos de igual forma os cálculos da média obtida nos exames que foi de 14,31. O Instituto Educativo do Juncal está na mesma situação, não realizou o número mínimo de provas exigido, mas nas provas efetuadas teve uma média de 10,07. Em comunicado enviado à nossa redação a direção do IEJ esclarece que esta média «resulta apenas de alunos que realizaram os exames enquanto alunos externos», lembrando ainda que, neste momento, o IEJ só tem ensino profissional neste grau de ensino.

Se avaliarmos por disciplina, a Escola Secundária de Porto de Mós conseguiu os melhores resultados em Geografia e Português, onde ficou nos lugares 51.º e 105.º, respetivamente. Embora não façam parte do ranking, o Instituto Educativo do Juncal teve a melhor média na disciplina de Matemática (15,43) e a Escola Básica e Secundária de Mira de Aire na disciplina de Geografia (17,47).

À parte do ranking geral é também feito um ranking de superação: «Com base na diferença entre a média que a escola tem nos exames e aquela que seria de esperar tendo em conta o seu contexto». Aqui, a Escola Secundária de Porto de Mós (a única a ser contabilizada no concelho, novamente devido ao número de provas) destacou-se com um 21.º lugar. A escola conseguiu mais 1,26 valores na média final face à média esperada que era de 12,61. Para classificar a escola quanto ao contexto são tidos em conta fatores como o ano de escolaridade dos pais, o grau de apoio da ação social escolar e a idade média dos alunos de 12.º ano. Neste ranking a Escola Secundária de Porto de Mós é considerada como tendo um contexto desfavorável (existem ainda o contexto intermédio e favorável).

Se tivermos em conta os resultados distritais, a escola mais bem classificada no ranking geral foi o Colégio João de Barros em Pombal, seguindo-se a Escola Secundária Domingos Sequeira no concelho de Leiria. A finalizar o pódio está a Escola Básica e Secundária Henrique Sommer também em Leiria, sendo que as três escolas tiveram uma média superior a 14. Quanto à Escola Secundária de Porto de Mós ficou em oitavo lugar em 30 escolas do distrito. A Escola Básica e Secundária da Batalha, no concelho vizinho, ficou logo a seguir, na nona posição.

Uma evidência a retirar deste ranking é que os primeiros 40 lugares foram alcançados por escolas privadas, sendo que a melhor escola pública (no 41.º) foi a Escola Secundária Eça de Queirós na Póvoa de Varzim. A melhor escola do país foi o Colégio Efanor em Matosinhos com uma média de 18,03.