Devido ao cancelamento da campanha do Banco Alimentar, prevista para os dias 30 e 31 de maio, os escuteiros de todo o país foram desafiados a contribuir para esta causa, uma vez que, de acordo com nota do Corpo Nacional de Escutas (CNE), a anulação da campanha «fragiliza ainda mais todos aqueles que dependem desta ajuda para a sua subsistência». Assim, os agrupamentos que decidirem aderir devem fazer a recolha e depois as Juntas Regionais entregarão os alimentos num dos 22 espaços do Banco Alimentar distribuídos por todo o país.

O Agrupamento 370, de Porto de Mós, aderiu à campanha e começa hoje a recolha. Nos dias 19, 21, 26 e 28 de maio, entre as 21 e as 23 horas; e no dia 23 entre as 10 e as 12 horas, qualquer pessoa poderá fazer o seu donativo na sede do Agrupamento, junto à Casa Paroquial, em Porto de Mós, ou nas Juntas de Freguesia. De acordo com a mesma circular emitida pelo CNE, «os critérios de alimentos a doar são os mesmos que se aplicam nas restantes campanhas do Banco Alimentar – alimentos não perecíveis, de preferência secos».

O Banco Alimentar lançou ainda uma outra campanha nacional, a realizar entre 21 e 31 de maio, com o intuito de reforçar a ajuda alimentar através da oferta de vales, estando toda a informação disponível no site oficial www.alimentestaideia.pt.