João Amado, Inês Carvalho, Tomás Carreira e Maria Pereira têm entre 15 e 16 anos e estiveram juntos na primeira quinzena do “Estágio de Verão” promovido pela Junta de Freguesia do Alqueidão da Serra para ocupar as férias dos jovens. A limpeza dos espaços públicos (por dentro e por fora), entre varrer as ruas, arrancar a erva, apanhar o lixo, a manutenção dos edifícios, onde se inclui a pintura, são algumas das atividades que os jovens executam. Fazem quatro horas por dia e no final da quinzena recebem um subsídio. A cada quinzena muda o grupo, sendo que este ano estes foram os primeiros quatro jovens a participar. Para três deles esta não é a primeira experiência, já se tinham inscrito em 2019, uma vez que estes estágios já existem há vários anos.

Os jovens estão em sintonia, esta é uma forma de, em vez de estarem «fechados em casa» manterem «a mente e o corpo ocupados com experiências novas» ainda para mais num ano «em que a pandemia limitou as atividades». O «dinheiro no final também ajuda», referem, entre risos. João e Tomás dizem que «as tarefas no exterior» são as suas preferidas, não só por se sentirem mais livres mas também porque são tarefas que «exigem menos precisão, são mais simples»: «Para mim varrer ruas era o ideal», salienta João. Inês, por outro lado, prefere a pintura: «Há dois anos tive a possibilidade de pintar vários espaços no Alqueidão e foi o que gostei mais». Ainda no topo das preferências está «a experiência no Centro de Dia» do Alqueidão da Serra, que este ano não foi possível realizar por causa da pandemia. Dos quatro jovens, apenas Maria vivenciou: «Na primeira vez que fiz o estágio estive com os idosos e foi o que mais gostei. Eles gostam da nossa companhia e da nossa ajuda, divertem-se connosco», frisa.

A importância destes estágios

«Além de ficar a saber o que faz uma Junta de Freguesia, aprender tarefas essenciais que não são ensinadas noutro sítio como varrer ruas, apanhar lixo, é uma das mais valias deste estágio», assim pensam os jovens e assim pensa o presidente da Junta de Freguesia, Filipe Batista. «Já existiam estágios destes há muitos anos, em várias juntas e que antes eram promovidos pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e deixaram de o ser. A Junta decidiu continuar a fazê-lo», explica o presidente. Os objetivos são vários: «Há pessoas que chegam a adultos sem nunca terem entrado numa Junta de Freguesia, sem saber o que fazem os funcionários da Junta e nós queremos que os nossos jovens saibam e que sintam que a Junta é um lugar aberto à comunidade». Depois, esta é uma forma dos jovens estarem mais preparados para a vida adulta, porque nestes estágios encontram «atividades que um dia vão encontrar no seu dia-a-dia». A acrescentar a isto está «a valorização do trabalho»: «É também uma forma de perceberem que o trabalho custa, que nada se faz sem sacrifício».