A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria fez um protocolo com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária para a identificação dos pontos negros dos dez concelhos da CIM.

Em Porto de Mós, foram assinalados dois pontos negros, ambos na estrada nacional 243. Um dos casos está num dos acessos para a zona industrial da Amarela, junto à danceteria. O presidente da Câmara, Jorge Vala, explica que esta é uma zona “propícia a altas velocidades, com obstáculos perto da faixa de rodagem, fraca visão à noite e deficiente visibilidade da curva e com um desnível de rodagem na entrada”, circunstância ainda acentuada pela passagem recorrente de “veículos pesados”.

O outro ponto identificado está localizado na curva do Manjoulo, devido ao conjunto de acidentes que decorreram nesta zona após uma intervenção da Infraestruturas de Portugal.

Apesar desta intervenção já ter sido reparada, diminuindo a sinistralidade, a Infraestrutras de Portugal está a acautelar um conjunto de medidas para melhorar as condições desta zona. Jorge Vala garantiu ainda que “já se fez a puxada elétrica para iluminar com sinalética luminosa a passadeira ” junto ao hipermercado.

JÉSSICA SÁ | texto