Das nove farmácias existentes no concelho de Porto de Mós a Farmácia Nova do Alqueidão, (Alqueidão da Serra) é a única e uma das 466 (à data do fecho de edição) no país que está a realizar, gratuitamente, testes rápidos de antigénio (TRAg) de uso profissional para deteção da COVID-19, no âmbito do programa que prevê a sua comparticipação a 100% pelo Estado. «Tem havido uma grande adesão, principalmente quando chega o fim de semana», revela Joana Leal, a diretora técnica, que relaciona a procura com as medidas que vigoram nesses dias, como a obrigatoriedade de apresentar um teste negativo para aceder a determinados locais.

A falta de condições, como a inexistência de um espaço exclusivo para a realização de testes, a ausência de pessoal que estivesse exclusivamente dedicado a essa tarefa e o facto de terem de possuir um sistema informático «paralelo» foram as principais razões apontadas pelas restantes farmácias para não terem aderido ao programa, embora admitam que têm sido solicitadas nesse aspeto. Em contrapartida, a Farmácia Nova do Alqueidão, recentemente renovada, antecipou-se e, desta forma, conseguiu rapidamente reunir todas as condições que eram necessárias implementar. «Fomo-nos preparando porque já estávamos a prever que as farmácias tivessem que fazer testes com mais frequência, então inscrevemo-nos logo. Quando a farmácia foi remodelada criámos condições que permitissem ter um gabinete específico e que agora é usado só para esse fim», afirma. Apesar do horário para o serviço de testagem estar fixado entre as 10 e as 12h30 e as 15h30 e as 18 horas (de segunda a sexta-feira) e ao sábado só da parte da manhã, este é adaptado, diariamente, consoante a afluência, e pode inclusive ser alargado caso exista algum evento de grande dimensão.

A medida que supostamente entrava em vigor a 1 de julho, na prática, só começou a ser implementada a partir do dia 19, altura em que as farmácias passaram a estar munidas das ferramentas necessárias para poderem comparticipar, e desde essa altura, a Farmácia Nova do Alqueidão já fez 160 testes. «Há muita gente que nesta fase é que está a descobrir que o Alqueidão tem farmácia porque estávamos um bocadinho escondidos. Acabamos por ter pessoas de zonas diferentes de Porto de Mós e até de arredores, é um aspeto positivo disto tudo», considera.

Este regime é direcionado para maiores de 12 anos, sem certificado de vacinação (que ateste o esquema vacinal completo) ou de recuperação, e limitado a quatro testes por mês. Se precisa de realizar um teste e sabe que se integra nestes critérios deve ter em conta que, na maioria das farmácias, que se disponibilizaram para fazer testes, o serviço de testagem funciona por marcação, como é o caso da Farmácia Nova do Alqueidão. Por isso, a diretora técnica explica como deve proceder: «Primeiro liga para o nosso contacto telefónico e tem que responder a algumas perguntas para saber se se enquadra dentro da possibilidade de ser comparticipado. Depois de agendar é só vir fazer o teste e trazer dois documentos já preenchidos e assinados (um por causa da lei de proteção de dados e o outro, uma declaração de honra onde a pessoa garante que se enquadra nos parâmetros exigidos)». «Não há nenhuma plataforma onde podemos consultar se o utente está a dizer a verdade ou não, por isso é que temos a declaração de honra», justifica. O resultado do teste é depois enviado por e-mail ao final da manhã ou ao final da tarde, consoante a altura em que tenha sido realizado.