Dos 52 clubes da Associação de Futebol de Leiria (AFL) certificados como Centros Básicos de Formação de Futebol e Futsal, pelo bom desempenho na época 2020-21, quatro são do concelho de Porto de Mós. Em todos houve uma revalidação da distinção, algo que, acreditam, se deveu à continuidade do trabalho. O programa de certificação de entidades formadoras da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) começou em 2015 e assenta no cumprimento de vários critérios cuja avaliação varia entre uma e cinco estrelas.

A cerimónia de entrega dos certificados e placas aos clubes decorreu no passado dia 29 de janeiro no auditório n.º 2 da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Leiria e contou com a presença de Fernando Gomes (presidente da FPF), José Couceiro (vice-presidente da FPF), o portomosense Júlio Vieira e Pedro Pauleta (ambos diretores da FPF) e Manuel Mendes Nunes (presidente da AFL).

ADP passa a entidade formadora três estrelas

No futebol, a Associação Desportiva Portomosense (ADP) foi a única do concelho a ser distinguida. Com uma aposta assumida na formação, o clube que conta com 112 atletas nestes escalões, conseguiu, pela primeira vez, ser reconhecido como uma entidade formadora três estrelas (na época anterior tinha obtido duas). «Quisemos aumentar os requisitos e as condições de treino das equipas da formação e conseguimos», afirma o presidente, Nuno Moreira da Silva, acrescentando que o objetivo agora é «tentar manter essa qualidade de certificação».

Três clubes de futsal certificados

Já no futsal, a FPF reconheceu pela segunda vez consecutiva a União Recreativa e Desportiva Juncalense (URDJ) como escola de formação três estrelas. «É o resultado final de muito trabalho, de muita dedicação e de muitas horas que alguns abdicam para poder levar este clube a “bom porto”», sublinha o presidente a URDJ, Marco Amaro. Esta distinção é algo que «enche o clube de orgulho», sobretudo depois do período de paragem a que estiveram sujeitos, devido à pandemia. «Depois de um ano e meio sem formação, sem grandes apoios, conseguir voltar a pôr esta organização em funcionamento e aumentar o número de atletas com tão poucos recursos humanos e financeiros é sem dúvida um trabalho incrível», considera. Neste momento praticam futsal no clube 130 atletas, dos 4 aos 40 anos, distribuídos por 11 equipas. «O maior número de atletas federados da URDJ em 52 anos de vida», revela o responsável.

Para a Associação Recreativa Cultural e Desportiva da Mendiga (ARCDM), ter sido um dos clubes da região certificado com três estrelas não foi «de todo» uma surpresa. «Como já tínhamos tido essa distinção na época anterior e o trabalho tem sido igual ou melhor não ficámos surpreendidos», refere o presidente da ARCDM, Paulo Eusébio, acrescentando que este reconhecimento é «fruto do trabalho» da direção que tem apostado cada vez mais na formação e da qual fazem parte 80 atletas, dos 5 aos 18 anos.

Pelo terceiro ano consecutivo – o segundo com três estrelas – o Condestável Atlético Clube voltou a ver o seu bom desempenho reconhecido. Para o coordenador e também responsável pela escola de formação de futsal, Hugo Sancho, esta distinção só tem benefícios, não só porque ajuda na organização como também permite que o clube ofereça um «serviço melhor»: «Garante-nos que estamos a trabalhar de acordo com os padrões ideais da FPF. Além disso, ajuda muito em termos de equipas técnicas porque assim sabemos como temos que trabalhar e a forma como temos que registar esse trabalho». Para o clube, que conta, atualmente, com cinco equipas de formação, estes processos já fazem parte do quotidiano e por isso acreditam que, na presente época, conseguirão novamente ser distinguidos, renovando, assim, o feito.