Artesanato, produtos locais, tasquinhas, plantas, animais e exposições, de tudo isto se fez o evento Recordar Tradições – Os 13, que decorreu entre os dias 13 e 15 de maio nas Pedreiras, organizado pela Casa do Povo local. No largo da igreja velha, estiveram cerca de uma dúzia de expositores e uma mão cheia de tasquinhas de várias associações locais, havendo ainda lugar a uma mostra no coreto sobre a feira e as tradições da terra, assim como a uma exposição de filatelia no pavilhão do centro paroquial.

O presidente da Casa do Povo das Pedreiras, José Carlos Silva, disse a O Portomosense que a feira «correu bem» e que «excedeu as expectativas», uma vez que «por causa da pandemia» não esperavam tanta participação. Os expositores «de várias zonas do país» fizeram também uma avaliação positiva: «Todos gostaram de estar lá presentes. Muitos não venderam mas divulgaram o seu produto», afirma José Carlos Silva.

A Feira dos 13, agora recriada, é «uma feira muito antiga», que datará do século XVIII. «Era diferente porque era uma feira mais de gado», tendo sido proibido esse tipo de feira no início dos anos 90 do século passado, a Casa do Povo decidiu recriá-la, mas «mais na vertente dos artesãos e dos comes e bebes», havendo apenas um pequeno “galinheiro” e um outro local com cabras, vacas e ovelhas.

Foto | Catarina Correia Martins