Porto de Mós recebeu no passado dia 19 de junho, no âmbito do Festival Música em Leiria, o recital Guitarras Bem Temperadas protagonizado pelo duo KHYTAR 12.6.

Durante cerca de uma hora, Pedro Rodrigues, em guitarra clássica, e Miguel Amaral, em guitarra portuguesa, evocaram Johann Sebastian Bach, provando o caráter universal e a pluralidade da obra do compositor alemão.

Música barroca e guitarras clássica e portuguesa seria para a maioria das pessoas uma junção altamente improvável, no entanto, o duo formado em 2020, em poucos minutos provou que até o que é pouco provável, também pode acontecer e, neste caso, com inegável sucesso. O público cedo se rendeu à mestria dos músicos e pontuou as peças apresentadas, com fortes aplausos.

No final, o presidente da Câmara de Porto de Mós, Jorge Vala, deu os parabéns aos duo pelo recital que proporcionou e recordou que, depois de um interregno, há três anos que o Município se associa ao Festival Música em Leiria. «Este ano, é com particular alegria que o recebemos porque depois destes tempos de pandemia voltamos a ter a cultura ao mais alto nível no nosso concelho para satisfação dos músicos mas também do público», afirmou.
O autarca evocou, ainda, a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura, considerando que o Orfeão de Leiria (este ano a celebrar 75 anos de existência) e este festival são dois dos elementos que a nível da Cultura mais reforçam a coesão social e territorial e dão peso a esta candidatura.

Vítor Lourenço, o presidente do Orfeão de Leiria, agradeceu os elogios, realçando que, de facto, «celebrar 75 anos é obra. São várias gerações de uma vida ao serviço da região e portanto a cultura difundida por todo este território enriquece as pessoas e a região».

O responsável agradeceu o apoio dos Municípios e o de Porto de Mós em particular, frisando que «é uma honra ser recebido nesta terra lindíssima». Vítor Lourenço fez votos de que «a parceria entre agentes culturais e administrativos da região, se mantenha».