Início » Há desporto(s) para todos

Há desporto(s) para todos

14 Setembro 2023
Bruno Fidalgo Sousa

Texto

Partilhar

Bruno Fidalgo Sousa

14 Set, 2023

Bola no pé ou na mão, do futebol ao futsal, passando pelo andebol ou pelo voleibol, os clubes da região têm primado pela oferta nos desportos de pavilhão. Por outro lado, também o atletismo tem estado em destaque, quer a nível de clubes, com o Grupo Desportivo das Pedreiras, quer a título individual, com várias provas de trail a ter lugar no concelho, do mesmo modo que o ciclismo e todas as suas variantes são já “prata da casa”. A natação e a dança (DiArte Dance e Ginásio O2 – agora Acro-Juncalense) também têm sido destaque nas páginas do nosso jornal, pelo que, desta feita, queremos falar das modalidades menos convencionais – ou com menos expressão – para os entusiastas do desporto.

Arborismo

Não, não se trata da preservação das árvores e da natureza. Aqui, arborismo tem outro significado: é uma modalidade de lazer ao ar livre, onde os praticantes devem realizar vários percursos de obstáculos, que estão suspensos precisamente… em árvores. E o concelho tem um exemplo único: o Parque Aventura São Jorge, nas traseiras do Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, e que é «o primeiro parque de Arborismo da Europa dedicado à temática medieval», com a histórica batalha como pano de fundo. Que deu aso, por exemplo, ao “percurso dos Arqueiros Ingleses”, como se lê no site do Parque. Neste caso, não vão existir flechas para disparar, somente árvores para ultrapassar.

Pumptrack, skate, trotineta

Só tem de levar o seu skate, bicicleta, trotineta ou patins – as pistas são livres e cada um as pode utilizar. A do Parque Almirante Vítor Trigueiros Crespo (Parque Verde) em Porto de Mós tem menos valências, a pista de pumptrack do Campo Desportivo da Chã, no Alqueidão da Serra, é mais recente e tem uma outra estrutura, adaptada a diferentes modalidades (fruto do formato bowl). Estas são as únicas opções no concelho para a prática destes desportos radicais, que podem ser praticados, claro, em pleno meio urbano. Mas, existindo condições, a verdade é que a maioria dos skaters e respetivos atletas preferem um lugar próprio para o efeito.

Escalada em rocha

Se há desporto que está a crescer é a escalada, e tudo prevê que Porto de Mós vá vir a ter inclusive uma oferta dessa modalidade a nível indoor, com o futuro Dolinas Hotel. Para quem não quer esperar ou para quem prefere mais radicalidade, há já três opções, de acordo com informação da Câmara Municipal: Lapas de Alcaria, Poço da Chainça e Poio d’Aire. Todas elas podem ser escaladas em top rope ou em escalada à frente, todas elas com diferentes vias e graus de dificuldade, mas sempre assentes no calcário do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Se as duas últimas podem ser escaladas em qualquer altura do ano, a zona de escalada das Lapas de Alcaria fica interdita entre 1 de janeiro e 30 de junho.

Parapente

Ao contrário do paraquedismo, no parapente o voo é dinâmico e é o parapentista que, consoante as condições atmosféricas, decide para onde voar. O desporto radical é um de muitos que se pode praticar em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, onde, no território portomosense, há quatro pistas para quem se quiser “lançar ao vento”: Vale Grande e Mato Velho (freguesia de Serro Ventoso); Alvados e Arrimal, na União de Freguesias com o mesmo nome. Podem-se realizar voos por iniciativa própria, mas é sempre recomendado que se avise a Junta de Freguesia, a Federação Portuguesa de Voo Livre ou a Asas do Oeste – Clube de Voo Livre.

Desportos de combate

Karaté e judo. Dentro do vasto universo que é o mundo das artes marciais, estão são as duas ofertas que existem no concelho de Porto de Mós. A primeira, através das Escola de Karaté-Do de Mira de Aire (EKMA), de Porto de Mós (ESC) e do Dojo de Karate Amicale Pedreiras, que também funciona desde este ano no Alqueidão da Serra. A segunda, via o Judo Clube do Juncal. Para já, falta boxe, muay-thai, jiu-jitsu e todas as outras vertentes das artes marciais, mas para os entusiastas daquelas que mais expressão têm em Portugal (karaté e judo somam mais de 20 mil praticantes, segundo dados da Pordata de maio últi- mo), “há dojo para todos”.

Crosstraining

Talvez se falarmos em CrossFit isto lhe soe a palavrão. Quanto muito, uma prática que, do que viu ou ouviu, envolve levantar pneus de trator, bater no chão com cordas grossas de rafia ou pedalar em bicicletas pesadas demais. Também, mas não só, especialmente se tivermos em conta que, no Município de Porto de Mós, só há um ginásio (ou box) da modalidade, o crosstraining (Cross-Fit é agora uma marca comercial). Que acabam por ser a mesma coisa, ou seja, um treino que se foca em cardio, força, ginástica e mobilidade, em simultâneo. É ao gosto de cada um e a vila de Porto de Mós tem um, 1800fit, para experimentar.

 

 

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque