Início » “Há um caminho a percorrer, a ideia é tentar alcançar o terceiro lugar”

“Há um caminho a percorrer, a ideia é tentar alcançar o terceiro lugar”

7 Fevereiro 2023
O Portomosense

Texto

Partilhar

O Portomosense

7 Fev, 2023

Com 24 pontos – a 15 do 1.º lugar –, a Associação Recreativa Cultural e Desportiva da Mendiga (ARCD Mendiga) segue, à 14.ª jornada, na quarta posição da tabela classificativa da Série B da III Divisão Nacional de futsal, posição que, para o treinador Vasco Silva, está «dentro das expectativas». Este é o primeiro ano do emblema na competição, depois de ter vencido a Divisão de Honra de Leiria em abril de 2022, o que lhe permitiu disputar (e ganhar) a fase de subida. Esta promoção levou novamente a ARCD Mendiga às provas nacionais e levou, de igual modo, a direção a definir um novo objetivo, «garantir a manutenção o mais rapidamente possível», conforme explicou o treinador, Vasco Silva, com o clube desde julho, após a saída de Luís Mota.

«Obviamente que há um caminho a percorrer, faltam-nos mais uns pontitos [para a manutenção]», refere ao nosso jornal, sem deixar de mencionar que este «bom campeonato» da ACRD Mendiga levou à colocação de novos objetivos para a segunda volta: «Agora que já estamos em 4.º lugar a ideia é tentar manter [os resultados] e alcançar o 3.º, o 2.º já lá vai, tínhamos de ganhar os jogos todos e o 2.º ou o 1.º classificados tinham de perder o resto dos jogos, há uma diferença pontual», explica. A ARCD Mendiga fez 18 pontos na primeira volta, com menos um jogo disputado, uma partida contra o GD Beira Ria, relativa à 11.ª jornada, onde até estão a ganhar por 1-0, mas onde só se jogaram dois minutos e que «está longe de estar ganha», estando agendado o retomar do jogo para 25 de fevereiro.

Nas posições cimeiras da prova, com 39 e 35 pontos, respetivamente, estão o Bairro Boa Esperança e o CS São João, «duas equipas que geralmente são um pouco acima das outras, porque também têm outro tipo de orçamento e experiência, e o resto é tudo muito equilibrado», crê Vasco Silva. O treinador, natural de Monte Redondo, no concelho de Leiria, acredita que «o objetivo [destas equipas] é subir, enquanto os outros clubes pensam em manter-se». A ARCD Mendiga, contudo, entra «em todos os jogos para ganhar, sobre isso não há discussão», garante. A próxima partida do emblema serrano disputa-se este sábado (4 de fevereiro), para a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Albufeira.

“Temos mais-valia para nos mantermos durante muito tempo no nacional”

É a primeira época do clube numa prova nacional em quatro anos: de 2015 a 2018 esteve na II Divisão, depois de se ter sagrado campeão distrital de Leiria em 2014/2015. No entanto, e segundo Vasco Silva, a «identidade» é a mesma. «A gente sabia que o contexto do nacional não tem nada a ver com o distrital, são contextos totalmente diferentes, mas mantendo a identidade que a equipa tem, acho que estaríamos muito mais perto de ganhar e de pelo menos competir nas melhores condições», diz. Para o treinador, que não teve «dificuldades» em se adaptar, «a malta está entrosada e ligada», o plantel tem «bons jogadores» e «a direção apoia sempre no que for necessário», pelo que a Mendiga tem «mais-valia» para permanecer «durante muito tempo no nacional».

Quem quiser acompanhar o emblema ao longo da época pode sempre juntar-se à massa adepta que segue a equipa em viagem por todo o país, no autocarro do clube ou em carro próprio: «Acho que os adeptos, a população, não só da Mendiga, mas também do resto do concelho, têm apoiado, é importante, não só em casa, mas fora também”, considera Vasco Silva.

Revisão | Catarina Correia Martins

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque