Um incêndio numa habitação em Alvados deixou três pessoas desalojadas. O alerta, segundo informou a O Portomosense o comandante dos Bombeiros de Mira de Aire, Hélder Gonçalves, foi dado às 11h04, no passado dia 26 de outubro. Na habitação viviam três pessoas do sexo feminino, duas adultas e uma criança, filha de uma delas. O comandante explicou que «as causas do incêndio são ainda desconhecidas».

No combate ao incêndio estiveram, além da corporação de Bombeiros de Mira de Aire, também do Juncal, Porto de Mós e Minde. Hélder Gonçalves adiantou ainda que «além dos meios de combate de incêndio, estiveram também três ambulâncias». As vítimas, a quem se juntou um vizinho que tentou socorrer antes da chegada dos bombeiros, foram transportadas para o Hospital de Leiria, apenas por precaução, devido à inalação de fumo, não tendo ficado com sequelas. O facto de terem estado tantas corporações envolvidas no combate teve que ver, segundo o comandante, pela necessidade de «veículos urbanos de combate a incêndios, que cada Corpo de Bombeiros tem apenas um» e também pelo facto da «capacidade de resposta durante a semana estar fragilizada, sobretudo durante o período laboral, em que vários voluntários estão a trabalhar».

As vítimas, agora desalojadas, regressaram provisoriamente à sua residência, fora do concelho, onde foram acolhidas por familiares. No entanto, ao nosso jornal, a vereadora da Ação Social, Telma Cruz, garantiu que já está a ser feito um trabalho dos serviços sociais da Câmara em conjunto com os Serviços de Segurança Social, para conseguir uma nova habitação para as três vítimas que querem regressar ao concelho.