Foto: Luís Carvalho

Com uma elevada presença de atletas, em representação de vários clubes nacionais, realizou-se em Porto de Mós, no passado dia 26 de janeiro, o Campeonato Nacional de Marcha em Estrada 35 e 50 km. João Vieira, marchador que corre com a camisola do Sporting Clube de Portugal, sagrou-se campeão nacional de marcha nos 35 km, o mesmo acontecendo com a marchadora do Sporting Clube de Braga, Vitória Oliveira.

Assumindo que não se encontrava no melhor momento de preparação, João Vieira, dominou a prova, marchando apenas até aos 35 km, alcançando o tempo de 02h42m06s horas, seguido de Helder Santos, do Leiria Marcha Atlética, e de Rui Coelho, do Clube de Atletismo de Seia, com 02.45.51 e 02.47.10, respetivamente. Nesta prova, Vieira revalidou o título de Campeão Nacional, que já vai no 5.º ano consecutivo.

Nos femininos, Vitória Oliveira destacou-se finalizando com o tempo de 03.11.20 horas, seguida de Sandra Silva, do Clube de Futebol de Oliveira do Dou Carlos Alberto Silva / Escritor e professor ro, que alcançou o tempo de 03.25.54.

Já nos 50 km masculinos, prova em que João Vieira, vice-campeão do mundo, não participou reservando-se para desafios internacionais, Manuel Marques, do Clube de Futebol de Oliveira do Douro, destacou-se alcançando o tempo de 04.42.26 horas, seguido de Amaro Teixeira, do CA de Seia com 05.20.05. Nos 50 km femininos, em que se notou a ausência da campeã da Europa, Inês Henriques, afetada por uma amigdalite, sagrou-se campeã nacional a atleta Sandra Silva, de Oliveira do Douro, com o tempo de 05.00.46 horas.

Objetivo: campeonato do mundo

No final da prova, João Vieira, em declarações ao nosso jornal, depois de referir que a prova correu bem, lamentou o seu «estado de forma», afirmando de seguida que a prova de Porto de Mós «é mais um campeonato nacional para tentar ganhar o título de campeão nacional».

O marchador do Sporting revelou que tem «outros objetivos mais à frente na época», sendo esta mais uma prova para avaliar o seu estado e, ver como estão os adversários, uma vez que em maio tem «o objetivo de fazer 50 quilómetros no Campeonato do Mundo de Nações» e em agosto «fazer os Jogos Olímpicos em 50 quilómetros, que é neste momento a distância predileta, no final de carreira».

Organização experiente

Também Carlos Carmino, técnico oficial de Marcha da Federação Portuguesa de Atletismo, se pronunciou sobre esta prova realizada em Porto de Mós, começando por lamentar a ausência de Inês Henriques, no entanto regozijou-se com «a presença de João Vieira, vice-campeão do mundo em título», para logo de seguida afirmar que a prova «correu bem porque quer o Município de Porto de Mós, quer a Associação Distrital de Atletismo de Leiria já têm experiência», uma vez que «já fazem aqui campeonatos nacionais de marcha em estrada desde 2016», tendo por isso «já adquirido um conjunto de experiências que na hora de voltar a organizar são extremamente úteis».

Recorde-se que o Campeonato Nacional de Marcha em Estrada 35 e 50 km, que se realiza em Porto de Mós desde 2016, é uma parceria entre a Federação Portuguesa de Atletismo, a Associação Distrital de Atletismo de Leiria e o Município de Porto de Mós.