O ex-presidente da direção da Escola Nacional de Bombeiros (ENB) e ex-presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, José Ferreira, foi agraciado recentemente com a medalha de mérito de Proteção e Socorro – Grau Ouro, distintivo Branco. A distinção decorreu durante a cerimónia de comemoração do 14.º aniversário da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil. À conversa com O Portomosense, José Ferreira considerou a condecoração «um gesto simpático por parte do Ministro da Administração Interna», que reflete «todo o trabalho desenvolvido ao longo de oito anos de presidência da ENB», referiu.

José Ferreira, também ex-presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Porto de Mós, referiu ainda um «conjunto de razões», inclusive mencionadas no Despacho n.º 3741/2021 publicado em Diário da República, «que levaram o Governo a atribuir esta distinção», segundo disse. «A inovação do processo formativo, nomeadamente a construção do campo de treinos na área dos incêndios urbanos e industriais, o centro de simulação e realidade virtual», foram alguns exemplos mencionados pelo ex-presidente, que destacou ainda «a introdução e a melhoria das condições das instalações da ENB em Sintra, na Lousã e em São João da Madeira» e por fim, «o relacionamento internacional que a escola não possuía e que obteve com a presidência» de José Ferreira.

No despacho assinado pelo Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, pode ler-se que «o Dr. José Ferreira exerceu o cargo com elevada dedicação e empenho. Ao longo de oito anos desempenhou as suas funções de forma competente e em estreita cooperação institucional com todas as entidades de bombeiros e da proteção civil». José Ferreira liderava a Escola Nacional de Bombeiros desde 2013 e foi agora substituído por Vítor Reis.

Criada em 1995, a Escola Nacional de Bombeiros é uma associação privada sem fins lucrativos e tem como associados a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e a Liga dos Bombeiros Portugueses, desempenhando «um papel fundamental na formação e qualificação dos bombeiros portugueses e de outros agentes de proteção civil, ministrando cursos de incêndios rurais, organização e gestão de operações, emergência pré-hospitalar, salvamento e desencarceramento, acidentes com matérias perigosas», segundo o Ministério da Administração Interna.