Na tarde de ontem, dia 20, os candidatos a Jovem Autarca de Porto de Mós tiveram a oportunidade de divulgar um pouco mais as suas ideias e fazer campanha eleitoral enquanto “brincavam às televisões”. O cineteatro de Porto de Mós acolheu 20 dos 21 candidatos (um deles não pôde estar presente) para, num debate, realizar mais uma fase deste projeto, que pretende a «governança partilhada». Em grupos de sete, foram subindo a palco e respondendo a questões sobre as suas intenções caso sejam eleitos. Os “debates” foram filmados, sendo depois editados e partilhados nos canais oficiais do Município. A ideia é chegar a todos os jovens, que são os eleitores. Os candidatos, que haviam já feito um vídeo manifestando as suas vontades e aspirações, fizeram ainda um apelo ao voto.

O projeto que se realiza pela primeira vez neste concelho é dinamizado pela Câmara e conta com várias fases, em que os interessados foram participando. As várias etapas têm como missão dar a conhecer o projeto em si, mas também um pouco do que é a gestão autárquica, uma vez que numa pequena escala, é isso que fará o eleito. Nas eleições do próximo dia 1 de fevereiro, o mais votado será Jovem Autarca, durante um ano, tendo consigo os dois seguintes na votação, como vereadores, e constituindo uma equipa com mais quatro pessoas, formando assim um executivo.

Na ocasião, o presidente da Câmara, Jorge Vala, disse considerar este projeto «importante», explicando que «emanou do Conselho Municipal da Juventude» e que foi acolhida pelo executivo camarário «de imediato». Os jovens «são o futuro e têm ideias muitas vezes diferentes das nossas e das nossas ambições. É a partir das ambições dos mais jovens que construímos o futuro: em primeiro ligar o futuro de ligação deles à vida autárquica e, em segundo, das ideias que nos apresentam, que apontam o futuro através de novos conceitos», referiu. Jorge Vala salientou ainda que as preocupações dos jovens são, por vezes, «coisas tão simples de concretizar e por serem tão simples» nem sempre se lhes dá «a devida atenção».

O autarca disse também que a adesão dos jovens superou em «três ou quatro vezes» aquilo que eram as suas expectativas, «sobretudo percebendo que há uma animação muito grande em todo o projeto, uma vontade muito grande de participar», destacou. Jorge Vala prometeu que, para os que não integrarem o executivo eleito, haverá oportunidade de juntar todos os participantes para que «possam, em determinados momentos, ir acompanhando o projeto».

Foto |Rita Batista