A Junta de Freguesia de Porto de Mós já iniciou três processos de apoio à natalidade, uma medida nova, implementada pela autarquia, com o objetivo de «contribuir para a fixação de pessoas, envolvendo o comércio local», segundo explica o presidente, Manuel Barroso. A todas as crianças nascidas ou adotadas a partir do dia 1 de janeiro deste ano, «naturais da freguesia cujos responsáveis parentais residam na freguesia há pelo menos seis meses», segundo consta do regulamento, a Junta vai oferecer 250 euros em forma de reembolso por compras efetuadas no pequeno comércio.

Na prática, podem ser adquiridos «produtos de bebé, medicamentos com prescrição médica, vacinas não incluídas no Plano Nacional de Vacinação, artigos de higiene, puericultura, mobiliário, equipamento, alimentação, vestuário e calçado», em todas as lojas da freguesia, excetuando as grandes superfícies comerciais. A fatura deve vir com os dados da criança e ser entregue na Junta, depois de preenchido um formulário para o efeito. O valor atribuído pode ser dado apenas numa fatura ou em três. E tudo isto deve acontecer no prazo de ano após o nascimento da criança.

Manuel Barroso frisa que o processo burocrático «é muito simples, os documentos que servem para o apoio dado pela Câmara, servem também para este», uma vez que o interesse da Junta é, de facto, apoiar, «sem complicar». «Na minha campanha prometi que ia fazer esta oferta e agora quero é divulgar para que toda a gente saiba que pode ter mais este apoio. Sabemos que os 250 euros, por si, não vão aumentar a taxa de natalidade, mas se se juntar um bocadinho de um lado e outro bocadinho de outro, já é uma ajuda», afirma. Tanto o regulamento como o impresso para preenchimento estão disponíveis no site da Junta.

Foto | Rita Batista