Já «mais de três mil munícipes estão inscritos» no Plano de Saúde de Porto de Mós, que começou a aceitar registos na plataforma no passado mês de agosto. A questão sobre a adesão foi lançada pela deputada municipal, Olga Silvestre, na última sessão da Assembleia Municipal. «Está a crescer todos os dias, vamos fazer uma ronda pelas freguesias e vamos, sobretudo, tentar encontrar soluções facilitadoras para que as pessoas utilizem», frisou o presidente da Câmara, Jorge Vala, em resposta. Para «quem sabe utilizar o cartão», este já tem sido utilizado «e bem», revelou o presidente que deu até um exemplo: «Fui confrontado com a história de uma pessoa que tinha um orçamento para colocar implantes dentários numa clínica em Fátima, alguém do conhecimento dessa pessoa incentivou-a a pedir o cartão, porque viu que aquela clínica tinha acordo com este plano de saúde, e a senhora com o cartão pediu um segundo orçamento e teve um desconto de 2 700 euros», contou.

Jorge Vala disse que apesar «de não estar tudo perfeito», por estes exemplos se percebe que «o cartão vale a pena». Já existiram «reuniões com duas Comunidades Intermunicipais para fazerem algo do género noutros Municípios», revelou. Na última reunião de Câmara, o presidente de Câmara voltou a abordar o tema, onde falou sobre o facto da «informação detalhada sobre como aderir ao Plano» ter vindo «mais uma vez» na Folha junto à fatura da água: «Tem toda a explicação em pormenor, é uma forma simplificada de promovermos a inscrição».