Início » Mais uma edição da São Silvestre para lembrar “velhos tempos”

Mais uma edição da São Silvestre para lembrar “velhos tempos”

23 Dezembro 2023
Jéssica Moás de Sá

Texto

Partilhar

Jéssica Moás de Sá

23 Dez, 2023

No dia 9 de dezembro pelas 17 horas, quase 100 participantes arrancavam para os cerca de 10 quilómetros da 6.ª São Silvestre de Alqueidão da Serra, uma prova organizada pela Junta de Freguesia em parceria com o Centro Cultural e Recreativo de Alqueidão da Serra (CCR Alqueidão da Serra).

A prova foi “lançada” pelo atual executivo e o presidente, Filipe Batista, explicou a O Portomosense os objetivos: «O atletismo no Alqueidão sempre teve um grande historial, o clube teve atletismo durante muitos anos, mas depois esmoreceu, as pessoas com a idade foram-se afastando e não houve renovação», começa por referir.

Quando este executivo entrou tinha «a ideia de poder voltar a fomentar o atletismo». «Quando surgiu a atividade do Mercadinho de Natal decidimos integrar uma São Silvestre, por dois motivos: primeiro, para relembrar esses tempos e voltar a trazer atletismo às ruas do Alqueidão, o segundo era trazer pessoas ao Mercadinho».

Apesar de reconhecer que uma prova anual «é pouco», a verdade é que o balanço é positivo e tem «cumprido os objetivos». Esta edição não foi exceção e voltou a trazer muitas pessoas à terra. «Correu sem qualquer tipo de incidentes. O percurso varia todos os anos, esta não é uma São Silvestre normal que costuma ser plana, no Alqueidão é difícil fazer um percurso plano, acaba por ter um teor de dificuldade superior». Apesar de grande parte da organização passar pela Junta, o CCR Alqueidão da Serra é um “braço direito” e foi nas instalações do clube que decorreu a entrega de prémios.

O intuito em envolver o clube é claro para Filipe Batista: «Até ao final do meu mandato [o presidente não se pode recandidatar] quero tentar que esta prova fique do lado do clube, acho que faz sentido, o desporto a quem trata do desporto». O autarca acredita nesta passagem de testemunho, embora reconheça que é difícil. «É preciso haver núcleos de atletismo no clube, há algumas pessoas que correm, mas por outros clubes, mas tenho fé que daqui a um tempo se possa fomentar essa participação no clube». «A nível pessoal darei sempre o meu contributo, estando ou não na Junta, para que esta prova continue», frisa.

Na classificação geral o grande vencedor foi Tiago Godinho (Caracol Trail Team), no segundo lugar ficou Samuel Reis (Serra de Aire Trail Team) e Tiago Ferreira (GRF- Benedita Ateltismo) acabou o percurso na terceira posição. Já na classificação por equipas, a grande vencedora foi a GRF – Benedita Atletismo. Seguiram-se o GR Corredoura (segunda posição) e a ARCD Mendiga a fechar o pódio.

As classificações por escalão podem ser consultadas no site da Recorde Pessoal.

“É importante diversificar atividades do clube”

Para o presidente do CCR Alqueidão da Serra, Nuno Carvalho, esta é uma «uma prova muito importante» na atividade do clube. «É a prova de atletismo que fazemos durante o ano, já começa a ser um clássico e para nós é bom diversificar as atividades, não ser só futebol e ginástica, também dar oportunidade a tantas pessoas da terra que correm», sublinha o dirigente.

Ao contrário de outros tempos, atualmente o clube não tem atletas federados de atletismo, mas o presidente não exclui essa possibilidade. «Há muita envolvência dos alqueidoenses, temos atletas que se destacam. Não excluímos ter atletismo, mas dependia muito do número de atletas que conseguíssemos reunir, o problema é que muitos atletas já competem por outros clubes», reflete.

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Primeira Página

Em Destaque