A Câmara Municipal de Porto de Mós, representada pelo seu presidente, Jorge Vala, deixa de presidir à Associação de Desenvolvimento da Alta Estremadura (ADAE), permanecendo, porém, na direção como vogal. Findo o mandato, foi eleito o presidente da Câmara da Marinha Grande, Aurélio Ferreira, como presidente da direção para 2022-23. A assembleia geral, que se realizou na terça-feira, elegeu ainda, como vogais, além de Jorge Vala, Catarina Louro (da Câmara de Leiria), Henrique Carvalho (da NERLEI) e Lino Ferreira (da ACILIS). Dos órgãos sociais fazem ainda parte os representantes da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL), na presidência da mesa da assembleia geral, e do Orfeão de Leiria assim como da Resipinus, como secretários. Já no conselho fiscal, é o Instituto Politécnico de Leiria (IPL) que preside, tendo como secretários representantes da Escola Profissional de Leiria e da Santa Casa da Misericórdia da Batalha.

De acordo com nota da ADAE, enviada à nossa redação, durante a assembleia de eleição, Aurélio Ferreira «enalteceu o trabalho da direção cessante liderada por Jorge Vala», tendo agradecido também «à equipa de colaboração e coordenação da ADAE, pelo inegável sucesso dos projetos desenvolvidos». O novo presidente «elegeu como prioridade a continuidade da associação enquanto entidade gestora e dinamizadora da estratégia de Desenvolvimento Local de Base Comunitária, nas componentes Costeiro e Rural no âmbito do próximo quadro comunitário, Portugal 2030».

A ADAE tem, na sua área de abrangência, os concelhos de Porto de Mós, Batalha, Leiria e Marinha Grande, tendo como associados todos esses Município, assim como a CIMRL, o IPL, a NERLEI, a ACILIS, a Resipinus, o Turismo do Centro, o CEPAE, o Orfeão de Leiria, a Escola Profissional de Leiria, as Caixas de Crédito Agrícola da Batalha e de Leiria, a Santa Casa da Misericórdia da Batalha e a Cooperativa Agrícola da Batalha.