A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), anunciou hoje através de um comunicado de imprensa, que está a proceder à criação de uma Rede de Apoio ao Médico, através do seu Gabinete de Informação e Tecnologia, de forma a otimizar o percurso do doente com suspeita de Covid-19.

Neste projeto, vão estar envolvidas 178 unidades desde Cuidados de Saúde Primários da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), a Unidades de Saúde Familiar até a Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados. Cerca de 350 médicos especialistas estarão mobilizados nesta iniciativa que tem como principal objetivo apoiar a Linha de Apoio ao Médico nas solicitações vindas da região Centro, uma vez que, esta operação será feita de forma conjunta com a ARSC.

«Estamos num contexto difícil e devemos usar todas as ferramentas de ajuda, neste caso, à validação da doença Covid-19 por parte dos médicos», sublinha o presidente da SRCOM, Carlos Cortes, citado no documento. Está previsto que em cada unidade devam participar «pelo menos dois médicos» que «com base plataformas digitais de comunicação», «partilharão conteúdos e módulos formativos, assim como, sessões de esclarecimento de dúvidas».

Carlos Cortes adiantou ainda que este projeto está a ser bem recebido por outras entidades: «A Ordem dos Médicos acredita que esta rede de comunicação remota, em plataforma digital, pode ser uma ajuda fulcral para incrementar, de forma célere e validada, o percurso do doente com suspeita de SARS-CoV-2”, concluiu.