A Mendiga sagrou-se campeã de futsal do distrito de Leiria na passada sexta-feira, conquistando este título pela terceira vez na sua história (foi campeã também nas épocas 2006/2007 e 2014/2015). O jogo do título foi diante da Alvorninha, fora, e onde a equipa do concelho venceu por 6-3. O técnico da Mendiga, Luís Mota, assume que este foi um jogo complicado, algo que já esperava: «Estávamos a jogar com uma equipa que estava em quarto lugar mas que ainda tinha possibilidade de chegar ao terceiro. É uma equipa com muita qualidade e que estava a jogar no seu pavilhão, nós tínhamos muita gente a acompanhar-nos mas também havia muita gente da Alvorninha», explica. A equipa sabia que «não podia falhar» e não falhou. «Entrámos muito concentrados, os jogadores cumpriram praticamente tudo o que estava estipulado no nosso plano de jogo. A Alvorninha colocou-nos muitas dificuldades mas nós conseguimos finalizar as nossas oportunidades e fomos para o intervalo a ganhar por 3-0», explica o técnico. Apesar de reconhecer que o adversário teve «mais remates à baliza» nesta primeira parte, as «situações de maior perigo» pertenceram à Mendiga, afirma o treinador. Na segunda parte, «a concentração» continuou a ser palavra de ordem. «Eles fizeram o 3-1 numa jogada de azar para os meus jogadores, com ressaltos que enganaram o guarda-redes, mas nós conseguimos responder e fizemos o 4-1 e o 5-1, eles ainda reduziram para o 5-2, mas nós respondemos logo com o 6-2, portanto foi um jogo muito bem conseguido da nossa parte».

Luís Mota que já foi jogador da Mendiga, está no comando da equipa desde janeiro de 2021 e assume que o objetivo inicial deste ano era apenas «fazer melhor do que na época passada» sem pensar no título. «No ano passado ficámos em quarto, passámos por uma fase má no início, depois conseguimos recuperar algumas posições», recorda. Este ano, para fazer melhor era preciso «ficar nos três primeiros» lugares, mas a Mendiga conseguiu bem melhor que isso. «Sabíamos que havia equipas com muito valor, não éramos candidatos mas pensávamos ombrear com estas equipas», frisa. A partir do momento em que a equipa atingiu «o primeiro lugar e que ganhou ao GRAP em casa, aí assumimos que o nosso objetivo era sermos campeões, fizemos nove ou 10 vitórias seguidas, conseguimos alguma vantagem para o segundo e o nosso objetivo passou a ser o título», assume Luís Mota.

A subida e a Taça do Distrito

Com a conquista da Divisão de Honra, a Mendiga irá agora disputar o acesso à terceira divisão nacional. O presidente do clube, Paulo Eusébio, revelou a O Portomosense que a «intenção é lutar pela subida». Recorde-se que na época 2018/2019 a Mendiga tinha terminado na segunda posição da Divisão de Honra que lhe dava acesso à subida à segunda divisão, mas abdicou devido aos recursos financeiros necessários. Agora, o objetivo é mesmo tentar subir, mas antes disso, há outro título que a equipa pretende conquistar: a Taça do Distrito. A final four da competição está marcada já para o próximo fim de semana e a Mendiga tem pela frente nas meias-finais a Pocariça (no sábado às 18 horas). «Acredito plenamente que podemos vencer a taça, vamos lutar por isso», afirma o presidente. Já o treinador também diz que a conquista deste título «é um objetivo»: «É um troféu que o nosso clube nunca ganhou. Não será um jogo fácil frente à Pocariça, sabemos disso, mas esta semana temos de preparar os jogadores mentalmente da melhor forma possível para encararmos este jogo», frisa. Luís Mota refere ainda que quer pensar jogo a jogo. «Agora o objetivo é ganhar a meia final, depois pensaremos na final se lá chegarmos», sublinha. Recorde-se que na outra meia-final está também outra equipa do concelho, o Juncalense, que enfrenta a equipa do Casal Velho também sábado pelas 15h30. Todos os jogos da final four vão realizar-se no Pavilhão Desportivo dos Pousos, sendo que a final, que pode ser inteiramente portomosense, está marcada para domingo às 17 horas.