O processo de migração da rede de Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser retomado e, amanhã e quinta-feira, respetivamente em Mira de Aire e no resto do município, é a vez do concelho de Porto de Mós ver as suas frequências alteradas e, consequentemente, as suas televisões a ficarem sem imagem. Para resolver a questão «basta voltar a sintonizar a sua televisão ou o descodificador de TDT para a nova frequência e continuará a ver televisão gratuita», pode ler-se em nota de imprensa da ANACOM. De acordo com o presidente da entidade, João Cadete de Matos, em conferência de imprensa realizada em Porto de Mós, este serviço, que disponibiliza a televisão gratuita em todo o país, «é ainda a solução preferida de uma percentagem relevante da população portuguesa, sobretudo nas zonas onde as comunicações são mais difíceis».

João Cadete de Matos salientou que não será necessário «mudar antenas, nem fazer novos investimentos [como comprar uma nova televisão ou descodificador ou aderir à televisão paga], apenas têm que fazer a sintonia» através do comando. O presidente da ANACOM deu conta de que a entidade vai disponibilizar «equipas técnicas através do telefone (800 102 002), para responder a quem tenha dúvidas sobre como fazer a sintonia, mas também técnicos que, quando não se conseguir resolver o problema pelo telefone, irão a casa das pessoas ajudar no processo».

A migração havia sido iniciada a 7 de fevereiro, mas foi interrompida a 13 de março devido à pandemia de COVID-19. No distrito de Leiria, o processo inicia-se hoje, em Peniche, decorrendo amanhã em Caldas da Rainha, Óbidos e Mira de Aire. Na quinta-feira é a vez de Porto de Mós, Nazaré Centro e Sítio da Nazaré; chegando na sexta a Batalha e Pombal. Alcobaça e Castanheira de Pêra encerram a migração do mês de agosto no dia 31. No início de setembro, dia 1, é a vez de Leiria, e a 8, Alvaiázere.