O Agrupamento de Escolas de Porto de Mós (AEPMOS) vai, afinal, ter o curso de Técnico de Desporto como tem sido hábito nos últimos anos (desde 2016). Parecia uma “causa perdida”, mas o Ministério da Educação ouviu as razões do AEPMOS e voltou atrás na decisão. O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara de Porto de Mós, Jorge Vala, em reunião de Câmara. «Como sabem, em determinado momento, o Agrupamento e o Instituto Educativo do Juncal (IEJ), candidataram-se ambos ao mesmo curso e por diretrizes da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), não era possível ter no mesmo concelho exatamente o mesmo curso e por isso, teve que se optar, a Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) optou pela escola que tinha um histórico de mais alunos, que era o IEJ», explicou o autarca.

O AEPMOS «reclamou deste facto» e o Município remeteu «o assunto para a secretaria de Estado da Educação, uma vez que a vereadora da Educação, Telma Cruz, detetou que num concelho da região havia uma situação idêntica com os mesmos cursos». «Nós reclamámos veemente, insistimos inclusive com o senhor secretário de Estado no sentido de nos receber com carácter de urgência, fizemo-lo também com a DGEstE e na semana passada a secretaria de Estado da Educação aceitou que o AEPMOS passasse a ter também o curso de Técnico de Desporto», informou Jorge Vala. Assim, o concelho ficará com «três turmas deste curso, duas no IEJ e uma no AEPMOS». O presidente da Câmara sublinhou ainda que os alunos interessados em frequentar este curso no Agrupamento «não teriam lugar no IEJ nem noutra escola» e por isso iria existir «muita dificuldade em dar resposta a estes alunos» e foi «esta sensibilidade que chegou ao secretário de Estado» com o parecer favorável da CIMRL. «Para nós é um motivo de satisfação porque desde o início que era a nossa vontade que se mantivesse a estrutura de cursos profissionais no concelho, se reforçada ainda melhor», frisou Jorge Vala.