Início » Ministros vieram conhecer “o país real”

Ministros vieram conhecer “o país real”

3 Outubro 2023
Bruno Fidalgo Sousa

Texto

Partilhar

Bruno Fidalgo Sousa

3 Out, 2023

Em ronda pelos municípios do distrito de Leiria, onde decorreu mais uma reunião do Conselho de Ministros descentralizada, nas Caldas da Rainha, o concelho de Porto de Mós não ficou indiferente à visita de dois membros do executivo, com o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, a visitar o Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota (CIBA), depois de uma manhã no Mosteiro da Batalha, e a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, que esteve de visita à Deartis, onde inaugurou o busto da fundadora da empresa, ambas no passado dia 20 de setembro. Uma iniciativa louvada pelo presidente da Câmara Municipal, Jorge Vala, que considera «importante que o Governo venha conhecer tudo aquilo que se tem feito na região de Leiria e venha ouvir o muito que ainda há para fazer», «a ver de bem aquilo que a economia tem feito», com a visita a «uma empresa de referência no concelho, que ao nível de empregabilidade, mas também ao nível de exportação», agradecendo à ministra «por ter vindo ao nosso concelho conhecer o país real».

Após uma visita guiada ao museu, na companhia da respetiva secretária de Estado, membros da autarquia local e de diferentes representantes das Direções Regionais do Centro, Pedro Adão Silva fez aos jornalistas uma avaliação positiva da tarde. «Destacaria duas dimensões deste CIBA», começou por explicar. «A primeira é porque a batalha aljubarrotense é parte da memória da construção da identidade nacional, é, julgo que há uma responsabilidade coletiva de preservar essa memória». A segunda dimensão que referiu reforça a importância de existir na cultura uma «responsabilidade partilhada com o poder local e, muito importante, com os privados». Caso, lá está, do CIBA, «uma fundação privada». Num dia aparentemente sem grande movimentação no museu, o Ministro falou ainda de outro desafio «que se coloca à cultura»: «formar públicos, trazer públicos para aquilo que é a nossa história».

Ana Abrunhosa, que tem a pasta da Coesão Territorial no Ministério, esteve na manhã de dia 20 de visita à Deartis, empresa sediada nos Casais de Baixo, onde, além de ter inaugurado o busto da fundadora da companhia, aproveitou para deixar algumas palavras de alento: «Vou daqui de coração cheio, percebendo o grande trabalho que aqui fazem. Sou a ministra do Território e gosto de pensar que as pessoas quando me veem se identificam comigo. Procuro ser na política aquilo que sou na vida, tal como acho que a Margarida foi. É um orgulho imenso ter no nosso território uma empresa como a vossa. Para além de peças bonitas que fazem e do valor que aqui criam, levo daqui a alegria e a boa disposição que senti dos trabalhadores com quem me cruzei. Hoje é uma homenagem também aos trabalhadores, não havia Deartis sem vós», frisou.

Deartis homenageia fundadora

Quem chegar agora à Deartis, vai deparar-se, em frente à fachada principal, com o busto da fundadora, Margarida Ascenso Louro, falecida em 2021, vítima de uma doença auto-imune. Nascida no Juncal a 25 de junho de 1967, Guida, como era carinhosamente apelidada, fundou, com a família, a empresa Deartis – Comércio e Indústria de Cerâmica Artística Lda., em 1988. Segundo nota de imprensa, foi uma mulher «com forte caráter, muito dedicada, [com] sentido de responsabilidade e empreendedora, era o pilar de união na estrutura familiar da empresa, à qual deu um contributo inigualável ao seu crescimento. Além disso, gostava de ajudar mantendo uma excelente relação com a comunidade local, ajudando no que podia e participando inclusive em ações de dinamização da mesma».

Jorge Vala também reuniu com outros membros do Governo

Jorge Vala esteve com o secretário de Estado da Conservação da Natureza e das Florestas, João Paulo Catarino, tendo assinado «um protocolo, no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, para ter na região uma brigada de 15 sapadores-florestais», mas também para solicitar «a partilha de custos com outros concelhos que usufruem do Centro de Meios Aéreos de Alcaria», atualmente suportado na íntegra pelo Município.

Já nas instalações da Valorlis, em Alcanadas, Batalha, o presidente reforçou com o secretário de Estado do Ambiente e Ação Climática, Hugo Polido Pires, as preocupações do Município com os acréscimos na taxa de gestão de resíduos «na ordem dos 80% face à tarifa atual», contestação que já motivou um processo em tribunal contra a entidade reguladora. A visita serviu também para a empresa apresentar a sua nova Unidade de Tratamento Mecânico e Biológico.

O ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, também esteve de visita e «virá dentro de algum tempo a Porto de Mós», para reunir com o executivo e visitar o Centro de Meios Aéreos de Alcaria, «onde o Município quer avançar com um Centro de Formação na área do fogo controlado». Jorge Vala acredita «que o fogo controlado é uma forma de combater os incêndios no inverno, com baixo custo», e há a oportunidade de protocolar com a Escola Superior Agrária de Santarém a criação no concelho de «um centro de formação de dimensão nacional».

Fot | Bruno Fidalgo Sousa e Luís Vieira Cruz

Assinaturas

Torne-se assinante do jornal da sua terra por apenas: Portugal 19€, Europa 34€, Resto do Mundo 39€

Primeira Página

Publicidade

Este espaço pode ser seu.
Publicidade 300px*600px
Half-Page

Em Destaque