O Centro de Cultura e Recreio Dom Fuas tem uma equipa feminina de futsal sénior, a única a representar o concelho nos campeonatos distritais. A competir na primeira divisão, a equipa retoma a sua atividade competitiva com jogo marcado para o dia 8 de maio. Segundo nos explicou o treinador, Bruno Santos, a época começou com um torneio de abertura, concretizado na íntegra, tendo-se depois passado ao campeonato, que foi interrompido. No final, deveria haver um torneio de encerramento que Bruno Santos acredita que já não vai realizar-se. Para já, o foco está nos três jogos que faltam. «A correr bem, e se fizermos o que fizemos no torneio de abertura, talvez possamos atingir o segundo lugar. Vamos tentar fazer o melhor e ver se os índices de motivação se aguentam lá em cima», refere o técnico.

A motivação, essa, adveio de uma «vitória histórica» frente à Pocariça, a quem nunca tinham ganho. «Isso motivou muito as miúdas e elas perceberam que, se calhar, tínhamos chance de fazer algo que ainda não foi feito no clube», afirma Bruno Santos, considerando que isso se refletiu na sua vontade de treinar ao longo destes meses de paragem: «Andaram com entusiasmo, puxaram umas pelas outras e treinaram», avança. Todas as terças-feiras, o treino era obrigatório, via Zoom, com a preparadora física, Patrícia Cordeiro. De acordo com o treinador, entre «80 a 90% das atletas estiveram sempre presentes». Depois, «mais recentemente», foram incentivadas a partilhar relatórios de caminhada e de corrida.

No primeiro jogo, frente ao Núcleo Sporting Clube de Portugal de Pombal, Bruno Santos espera que este esforço coletivo mostre resultados: «O que vamos fazer é na questão física e tática, tentar impor o nosso jogo e fazer com que o adversário não seja melhor», afirma, acrescentando que, com tão poucos jogos, «quem tiver “mais pernas”, será melhor».